Por que Super Mario 3D World decepcionou?

Saudações aos leitores.

A E3 veio, causou seu impacto, fez seus anúncios e tal, e passou faz uns bons dias já – só pra variar estou atrasado, sei. De tudo o que vi e li a respeito do evento e seus jogos, quando se tratava de Super Mario 3D World pude notar um padrão, uma palavra que podia resumir todas as reportagens: decepção. Com 3D World, a Nintendo conseguiu a proeza de desagradar tanto a gregos quanto a troianos, isso porque o jogo não apenas não demonstrou a ambição e o luxo de um Mario Galaxy, como a Nintendo não se tocou ainda que ninguém cai nessa de achar que os Marios 3D podem se passar pelos 2D. É sobre isso que se trata o post de hoje. Vamo que vamo.

Que a Nintendo está em má fase há algum tempo, isso já é lugar comum (sobretudo para quem lê o blog). Porém, você sabe que a coisa tá bem feia a partir do momento que o principal mascote da empresa (e dos video games por tabela) tem uma série de jogos anunciados que não empolgam ninguém. Pior ainda é quando o principal jogo desse mascote, aquele que deveria ser o “flagship” de uma necessária (e cada vez mais improvável) reação do Wii U decepciona a todos. Indo direto ao ponto, tal estado de espírito se espalhou como um resultado colateral da perseguição que a Nintendo tem promovido contra os jogos 2D de Mario (e seu público por tabela). A razão disso é tão simples quanto a Nintendo é teimosa em admitir: existem dois públicos distintos quando de trata de Mario, os nintendistas e entusiatas que apreciam a sofisticação gráfica e sonora e a produção luxuosa dos jogos 3D (sobretudo dos dois Galaxies), e o restante do público que aprecia o bom e competente Mario 2d, com suas fases desafiadoras, divertidas e seu design inventivo. Acho incrível como Iwata, Miyamoto e demais figurões não conseguem perceber que os games 3D de Mario não são a “evolução natural” dos antigos games Mario, e sim jogos distintos em todos os sentidos, tanto em design quanto em conteúdo – e isso porque já falei sobre esse tema há 4 anos, em um dos posts mais acessados da história desse blog.

Mas quê? Quem disse que a Nintendo quer aceitar isso? Pelo contrário, desde Super Mario Galaxy, passando por sua sequência, até chegarmos ao recente Super Mario 3D Land, o que vimos foram anos de muito esforço para tornar os games 3D como os jogos “mainstream” ao mesmo tempo que os 2D se tornariam spin-offs irrelevantes. Mas para o desespero de Miyamoto e cia, esse ser supostamente retardado e burro chamado “público” tem dado reiteradas demonstrações de que pensa diferente. E foi aí que Super Mario 3D World falhou.

Abraham Lincoln explica o fracasso nintendista

Como diabos o histórico presidente americano (“estadunidense” é termo de esquerdinha bitolado) veio parar nesse post? Por conta dessa frase:

“Você pode enganar algumas pessoas o tempo todo ou todas as pessoas durante algum tempo, mas você não pode enganar todas as pessoas o tempo todo.”

Creio que não exista nenhuma frase mais feliz e que defina melhor a reação geral quanto a Super Mario 3D Land. Isso porque por um lado os entusiastas dos games 3D imediatamente perceberam que 3D World não apenas não é o “Galaxy do Wii U” como também ficou nítido que se trata de um game de 3DS (portanto portátil) fortificado para parecer com game de console. Para esse pessoal a decepção foi brutal pelo fato de 3D Land não apenas não ter ter o luxo e a ambição de Galaxy, mas sobretudo o mesmo padrão de produção dqeuele game, dando ao vindouro game de Wii U um aspecto de algo sem alma, vagabundo mesmo. Dessa maneira, virou pó aquela expectativa de que um novo game de impacto com a marca Mario seria mostrado na E3. Em suma, 3D Land sequer chegou perto do impacto que Galaxy teve quando foi mostrado em 2006 e 2007.

Por outro lado, o restante já percebeu que 3D World é só mais uma tentativa de se tirar elementos dos jogos 2d e inserí-los em um jogo 3D, na vã esperança de fazer os bobinhos mundo afora perceberem que esse é o “futuro”. Prova disso é que não apenas a Nintendo tirou o multiplayer e as três estrelas escondidas dos estágios – os únicos diferenciais dos games “New Mario” – como ainda por cima colocou em um game 3D duas antigas reinvidicações cinicamente ignoradas em NSMB Wii, NSMB 2 e NSMB U: a presença da princesa Peach como personagem jogável e diferenciação de atributos dos personagens, tal ocorria ocorreu em Super Mario Bros.2 do NES. Quando questionado sobre essa ausência em NSMB Wii, Miyamoto deu uma declaração cara de pau em que afirmou que a princesa ficou de fora desse jogo porque “se tivessemos um ou quatro dos personagens que vestisse um vestido, nós precisariamos ter processamento e programação especiais para manejar a forma como o vestido é manipulado pelo gameplay” Alguém acreditou? Pois é, nem eu. Agora em 2013, o mesmo Miyamoto apresenta a todos a mesma princesa como se fosse algo banal de 3D Land. Ok então.

Eu já falei sobre essa perseguição em um post anterior, portanto não reprisarei argumentos. Porém deixo a pergunta: alguém acredita que é por acaso que os jogos 2D têm orçamento pífio, reciclagem de assets, ausência de novos personagens, mundos e powerups? Se a resposta for sim, sugiro adicionarem o Papai Noel, o Coelhinho da Páscoa e até o Dollyinho como amigos no Facebook.

Por fim…

Super Mario 3D World é o resultado de misturas que não dão certo, como água e óleo ou pizza com catchup. afinal, trata-se de jogo originalmente desenvovido para portátil sendo lançado como jogo de console de mesa, e ainda por cima elementos roubados do universo 2D inseridos no contexto 3D apenas com o objetivo de enganar todo mundo. Ao invés de tratar os games Mario como duas séries distintas dando um tratamento equilibrado para ambas e dessa forma satisfazendo todo mundo, a Nintendo (e principalmente Miyamoto) persistem em sua burra cruzada para converter o público dos games tradicionais em fãs dos games 3D. Isso não aconteceu no Nintendo 64, nem no Wii e não acontecerá no Wii U. Ruim para os jogadores, mas muito pior para a Nintendo.

A fase bizarra continua.

AvcF – Loading Time.

13 thoughts on “Por que Super Mario 3D World decepcionou?

  1. Mas o jogo nem saiu, velho! Hahahahaha!

    AvcF: o jogo sai esse ano, então o que foi mostrado na E3 é praticamente a versão final. E no texto me referi à ao anúncio, ou seja, quando 3D World foi mostrado, todo mundo se decepcionou.

    1. Bom, eu gostei bastante do que foi mostrado até agora. Sinceramente, não consigo falar mal de um jogo do Mario sem ao menos poder testar ele.

      Eu entendi o contexto que tu aplicou, mas respeitosamente discordo. Continuo gostando bastante do teu blog, e pra mim é um dos melhores pra quem curte nintendo, mas concordo que a fase da Nintendo atualmente é estranha, no minimo.

  2. Não vou falar “nossa, que jogo foda”, mas eu teria me decepcionado mesmo com um terceiro Galaxy, que era o que na verdade todos queriam e por isso o real motivo de decepção. No mais, eu até achei curioso termos novamente um “Land” e um “World”.

  3. AVFC eu achei seus comentários meio precipitados, você nem “sentiu” como o jogo é ainda. Lembre-se que você alfinetou o NSMB2 e depois acabou gostando do jogo, porque dessa vez não pode acontecer o mesmo? Eu fiquei empolgado com esse jogo, mais até que com o Mario Kart (que é minha paixão).

  4. Ai ai ….. a Sega começou assim com Sonic hein.
    Como não sou um grande fã da Nintendo ( isso não quer dizer que a odeie, ou queira seu mau) enxergo as coisas com um olhar menos passional, e entendi perfeitamente o que o AVCF quis dizer.
    Não precisa jogar o jogo pra tirar certas conclusões neste caso. Super Mario 3D World não é o game do encanador concebido, e projetado para o WiiU, ele é parece uma adaptação de um game de portatil, e não um jogo capaz de mostrar a que veio o WiiU. Muito diferente de Mario 64, que praticamente construiu os alicerces dos games de aventura em 3 dimensões.
    A Nintendo esta trilhando um caminho perigoso, desgastando a imagem de seu principal personagem, com games do Mario sendo lançados a todo momento, enquanto isso franquias como Star Fox e F-Zero continuam no limbo.
    Como disse no começo, a Sega começou a destruir a imagem do Sonic desse mesminha maneira. Hoje, Sonic , é motivo de chacota, mas em tempos aureos, foi o unico mascote a fazer frente ao maior personagem do mundo games. Que isso sirva de exemplo.
    Abre o olho Nintendo !!!

  5. Dessa vez devo concordar em algo. 3D World decepcionou. Mas por ser claramente um game de 3DS que levaram pro Wii U pra tentar alavancar a venda do console do que por parecer ruim. Mas como já disse, não considero os games em 3D ruins, muito pelo contrario, todos são excelentes. Se vc já jogou 3D Land sabe que é um game que tenta abranger todos os públicos, e o nome 3D é por conta do efeito, e não pela jogabilidade, que, por sinal é a mesma dos games 2D. Conheço pessoas que não se deram bem com os games 3D anteriores e jogam o 3D Land normalmente como se fosse um New Super Mario. E tem desafio pra todos os tipos de jogadores, se vc for só chegar ao final das fases, é simples e fácil, mas passar todos os mundos coletando tudo me tomou mais de dois meses por fases realmente difíceis.
    Enfim, acho que os dois estilos tem de tudo pra conviver harmoniosamente, sem um eliminar o outro. E não vejo a série New como spin off, tanto que New Super Mario 2 de 3DS tem a mesma, se não melhor, qualidade que 3D Land, o que é natural, por ser um game lançado depois. Que venha 3D World, e que seja um grande sucesso, pra provar que estamos errados hehe

    E por curiosidade, Avcf, já comprou o Wii U? Se já, foi direto em uma loja estrangeira ou alguma aqui do brasil que importou o console? Estou querendo comprar um mas estou na dúvida se espero chegar oficialmente no Brasil ou se compro importado mesmo

    AvcF: não comprei o Wii U e sinceramente não sei se o farei esse ano. Digo isso porque não só é duro gastar um bom dinheiro em um console novo por conta de dois jogos (Donkey Kong Tropical Freeze e New Mario U), como pelo fato de seus melhores lançamentos ficarem para 2014 (Mario Kart, X, Smash Bros). Com relação aos outros jogos desse ano, não perderei meu tempo com Pikmin (joguei o primeiro e achei fraquinho, fraquinho), Bayonetta parece jogo de rardicori punheteiro e o W101 parece bom jogo, mas não sei se é do tipo pra pegar no lançamento.

    1. Entendi. Realmente, as grandes novidades vem ano que vem, mas como na geração passada fiquei sem o Wii, to visando os games dele que não joguei, como os Zeldas e Metroids, ai terei um console preparado pro que vem, e já jogando os que perdi. Mas ainda estou analisando a idéia, já encontrei a versão básica por 1000,00. Nao é tão absurdo de caro, ainda mais se levar em conta o preco que foi meu 3DS, 700,00 no inicio desse ano. E Bayonetta é divertido demais, pelo menos o primeiro foi. As “exagerancias” são o,charme do game hehe!!!

    2. “Bayonetta” não é jogo de “rardicori punheteiro” (seja lá o que for isso)………… e sim um bom jogo, bem feito e divertido, exceto a versão PS3 que ficou uma porcaria. Isso falando do 1 é claro. Presumo que o 2 seguirá o mesmo caminho (de ser bom, e não uma porcaria como 1 do PS3).

  6. AvcF eu tenho um Wii U comprei na semana do lançamento em Orlando, e é duro ter um console que não tem jogos! Criei dois perfis no meu console, um com o meu perfil “original” e outro com um perfil fake com cadastro nos EUA pra poder acessar o e-shop, que tem pouca, mas pouquissima coisa mesmo.
    Cara, posso dizer com convicção o seguinte, a ideia do Game Pad é muito boa, ele é ergonomicamente bem feito, a sensibilidade tela é muito boa (apesar da minha tela ter dado problema) e se for bem usado, o conceito tem tudo para dar certo.
    Bom, essa é a minha impressão sobre o aparelho.
    Sobre Super Mario 3D World… eu concordo com você em partes, eu vejo esse jogo 3D com elementos 2D uma forma legal de trazer as pessoas que iniciaram a vida em jogos, ou que tiveram no Wii a sua primeira experiência para um nível um pouco maior de complexidade.
    Se você dividiu a franquia do Mario em 2, eu divido em 3…. a linha 2D (NSMB), a linha 3D hardcore (Galaxy) e uma linha intermediária (3D World), que tem elementos 2D em um cenário 3D.
    Eu concordo com você no quesito de dizer que 3D World tem cara de serviço preguiçoso, portado e limitado, porém ele também pode ser divertido, e é esse mantra que a Nintendo sempre canta quando desenvolve um projeto.
    Quando a série NSMB saiu no DS eu achei muito legal ter de volta o Mario no universo 2D, mas quando foi feito o anúncio para o Wii, eu senti realmente que estava sendo enganado… mas acontece que o jogo é muito bom, é legal, até certo ponto difícil, mas apesar da mesma identidade, ele é outro jogo.
    3D World demonstra seguir o mesmo caminho e concordo com o maximuscesar quando ele se disse mais empolgado com ele do que com Mario Kart… e olha que Mario Kart ruim é melhor que muitooooo jogo por aí.
    Acho um risco fazer lançamentos seguidos do Mario como a Nintendo tem feito ultimamente, mesmo que para plataformas diferentes, porque fica aquela sensação de “deja vu” quando o anuncio é feito causando toda essa rebeldia… 3D Land foi lançado ano passado para 3DS e agora um novo 3D World para Wii U, fica aquela sensação de que você está vendo o mesmo jogo ser lançado novamente, e não é bem assim.
    Quer ver outro exemplo, Donkey Kong Tropical Freeze também tem uma bela cara de “deja vu” com relação a Returns, mas imagino que a diversão pode ser igual ou até melhor, mas apenas conferindo pra se ter uma ideia real.

    Acho sim que a Nintendo está numa fase muito estranha, o Wii U precisa de um “UP” logo, e quando eu digo “UP” é “UP” com letras maiusculas mesmo, com lançamento de jogos, uma eshop tipo Wal-Mart e não o mercadinho da esquina que ela é hoje, o apoio das Third…
    E fazendo uma comparação futebolistica, que eu sei que você gosta, o Miyamoto é um cara legal, deu muitas alegrias ao time, mas para a Nintendo ela está o mesmo que o Rogério Ceni está para o São Paulo, mais atrapalhando do que ajudando. Já deu, dá lá uma medalha pra ele, uma estatua na frente do prédio em Kioto, uma cadeira no conselho e pronto, aposenta o cara.
    Enquanto a Nintendo continuar investindo apenas nos projetos que o Miyamoto tem interesse em trabalhar, vai ser impossível franquias como Star Fox, FZero, entre tantas no pool de patentes da empresa saírem do limbo… porque fala sério, Pikmim em desenvolvimento e Star Fox não? É realmente muitooooo estranho!!!

    Abraços

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.