Especial Bad Trip 10 idéias idiotas: Virtual Boy – parte 09

Continuamos a dar prosseguimento a via sacra das idiotices gamísticas:

É praticamente consenso nos fóruns de games mundo a fora que a Nintendo é a empresa das grandes idéias e da criatividade. Especialmente os mais fanáticos (vulgo nintendistas) sempre fazem questão de repetir ao limite que a amada empresa da terra do sol nascente é a grande criadora da indústria (ouse questiona-los e estes se tornam mais hostis que a Gaviões da Fiel pós rebaixamento). Paralelamente a chatice da molecada, não deixa de ser verdade que a Nintendo é criativa, mas até ela erra.

O nome da aberração chama-se Virtual Boy. Criação do genial Gunpey Yokoi (Criador de Metroid, da pistola Zapper, entre outras coisas), este era para ser o sucessor do já combalido Gameboy, que passava por uma crise na época (no fim, acabou sendo salvo pela franquia Pokémon). Sinceramente, não dá para entender até hoje como alguém lá achou que um troço daqueles pudesse dar certo. O aparelho possui erros primários de design, a começar pelo fato de que era pesado e precisava de tripé, isso porque foi projetado para ser ahn… ”portátil”. Para reduzir custos, o monitor só exibia tons de preto e vermelho, sendo um convite para dores de cabeça e cansaço visual. Haja aspirina para jogar aquilo. A ergonomia era nula, o jogador (ou trouxa) precisava se contorcer todo para se “encaixar” em relação ao console.

Curiosamente, eu experimentei essa coisa e hoje sei por que o vendedor praticamente implorava para eu levar aquela bomba, mesmo custando barato (99 dólares, se não estou enganado). Apesar de sua configuração ser respeitável para o padrão da época, seus jogos eram tecnicamente simplórios e desprovidos de qualquer qualidade. Percebi isso ao jogar Mario Tennis, um joguinho sem vergonha, vazio, lento e difícil até de se achar a bola ou saber para onde estava batendo. O que era para ser uma “revolução” se tornou piada e hoje se perguntar para qualquer figurão da Nintendo sobre o Virtual Boy, é capaz de soarem o alarme e soltarem cães assassinos treinados sobre você. Enfim, uma vergonha total.

André V.C Franco/AvcF – Loading Time

4 thoughts on “Especial Bad Trip 10 idéias idiotas: Virtual Boy – parte 09

  1. Sou grande fã da nintendo, mas admito que ela cometeu numerosas imbecilidades ao longo dos anos.

    Por causa dela, e suas decisões idiotas, surgiram o Playstation e o CD-i, mortal kombat não tinha sangue (o que nunca me incomodou).
    O N64 com seus cartuchos de no máximo 64 MB (512 megabits) perdeu final fantasy 7 (mais de 1 GB de dados) e dragon quest 7.

    Tivemos o Satella View quando a internet apenas engatinhava, em vez de vermos a luz do SNES CD.
    Gameboy light nunca saiu do japão oficialmente, embora eu ja tenha visto dezenas de aparelhos desse modelo nas lojas brasileiras na época.
    O poderoso DOLPHIM recebeu o enfadonho nome de GAMECUBE, e usava um padrão de mídia com pouca capacidade de armazenamento, não compensada pela alta compressão do console, quando o DVD era barato e popular.
    O incrível REVOLUTION teve seu nome alterado, recebendo o simplório nome de WII.

    A maioria das citações acima não teve impactos tão grandes, ou tão comprometedores, exceto pela escolha das mídias do gamecube e N64.

    Com o Virtual Boy foi diferente. Aquilo foi a pior combinação de bobagens que a big N já fez em um só console, em toda a sua história. Dou risada até hoje só de me imaginar jogando aquilo.
    Juro que queria um aparelho daqueles, só pra poder mostrar aos meus filhos um dia e dizer: “se não passarem de ano, terão de jogar mario tennis”.

  2. Auto Láaa!! Não fale mal do que vc nao sabe!!! Primeiro, o cartucho do n64 tinha capacidade de armazenamento de 32 mbs!! O cartucho dourado (Pokemon Stadium 2, Zelda: Majora Mask) que aguentava 64! E a midia do gc era otima!! Sem flar que era muito mais rara q o DVD, e copiar era certamente impossivel… Ja jogou Resident Evil 4? Do wii? Ps2?? e do gc?

    O ps2 com seu dvd teve um jogo feio de doer, a versão do gc era mmuito melhor em graficos em geral, o dvd nao salvou resident nessa…

  3. Nossa !! Um artigo do colega ‘AVCF’ coeso, em sua maior parte !

    [clap, clap, clap…rs]

    Eu também não entendo como um console dito ‘Virtual’, fosse totalmente preso à uma mesa, ou à um suporte…talvez por que na época ainda não existe com tanta normalidade, as telas de crital líquido coloridas, que viabilizariam, a transformação daquele ‘trambolho’ [rs], em um par de óculos, ao melhor estilo de óculos ‘3-D’ do Master System ! [rs]

    Saúdos, colega !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.