Cool Vibrations: Super Mario RPG – SNES

Saudações aos intrépidos.

Nesse post falarei sobre um jogo que foi bastante especial para mim na época em que o joguei: Super Mario RPG, produzido pela Square em 1996.

Disse na introdução do texto que Super Mario RPG é um game especial para mim por um motivo simples: foi o jogo que me ensinou a gostar de RPG. Exatamente, antes de SMRPG eu simplesmente ignorava o gênero, qualquer que fosse o console. Para alguns isso deve ser simplesmente bizarro, mas durante aquela época eu não dava a mínima para Final Fantasys e Dragon Quests da vida. Não que eu tivesse algum tipo de reserva, era pura indiferença mesmo.

Em 1996 foi lançado o Nintendo 64, e eu e a molecada que convivia comigo babávamos quando jogamos Mario 64 pela primeira vez. Porém, o console “de nova geração” custava caro e seus jogos eram raros de conseguir, além do mais se tratando de uma cidade do interior de São Paulo. Não sei se cheguei a mencionar em algum outro post, mas inicialmente o Playstation não me chamou atenção, então fiquei bastante com o Super Nes e seus jogos. E foi nessa situação que de repente me deparei com o cartucho do SMRPG, e com certa disconfiança até, resolvi encarar a empreitada. Me dei bem.

Foi incrível o trabalho da Square com os personagens e com o enredo, muito mais profundo do que qualquer coisa que a própria Nintendo já fez com o mundo do Mario. Claro que não é nenhum roteiro cinematográfico digno do Oscar, mas os acontecimentos eram bem amarrados e o texto muito bem escrito, cheio de bom humor e referências ao universo Nintendo. Era evidentemente mais simples que um Final Fantasy VI, por exemplo, mas isso não significava que não fosse bem feito em relação ao propósito do jogo.

Tecnicamente o jogo é impecável, puxava bastante das capacidades técnicas do Super Nes. Os gráficos foram feitos com base em belos cenários pré-renderizados com visão isométrica, os personagens eram bem animados e tudo rodava de modo suave, sem quedas. Outro destaque eram os efeitos das magias e golpes especiais, muito bons para o padrão Snes. A trilha sonora também era muito bem feita, com o padrão típico de qualidade dos jogos da Square. Junte isso as melodias provindas dos jogos do Mario e temos “”musiquinhas” que grudam na cabeça depois de uma partida.


Se lembram do chefe secreto, o Culex?

De resto, Super Mario RPG tinha tudo o que qualquer bom jogo do gênero tinha, personagens carismáticos (quem não se lembra do Geno, por exemplo?), chefes desafiadores, quebra-cabeças, customização, empolgantes batalhas em turno. Ao menos no meu caso, tudo isso era mais do que suficiente para me prender até o final do jogo. E terminei com gosto.

Alguns anos depois descobri que SMRPG foi o último jogo do que poderia ser chamada de a “era da exclusividade” da Square com a Nintendo, já que no ano seguinte (1997) ela lançou Final Fantasy VII, daí ficou anos só lançando jogos para os consoles da Sony, realidade que só mudou com o lançamento de Final Fantasy Crystal Chronicles para Gamecube em 2003 (2004 fora do Japão).

E é isso aí amiguinhos. Aproveito para avisar que estou organizando aqui os textos que estão para terminar, como o “Entre mortos e desaparecidos” e a parte final da tradução do texto do Sean Malstrom.

Abraços e até a próxima postagem.

André V.C Franco/AvcF – Loading Time.

11 thoughts on “Cool Vibrations: Super Mario RPG – SNES

  1. Nossa, esse foi demais!! Só conheci o gênero RPG atráves desse game. Fui um dia alugar um game e quando vi esse ai, peguei na hora, pensando que fosse mais um game de plataforma do Mario. Tive um espanto quando joguei, não sabia como com desviar dos golpes, só ai que fui entender o que era RPG. Pena que até hoje eu não terminei ele. Quem sabe um dia eu jogo em algum emulador. Abraços

  2. Super Mario RPG também está disponível no Virtual Console do Wii, se tiver uns pontos sobrando vale a pena.

    Mas vem cá…achou mesmo que era plataforma com aquele “RPG” enorme na capa?XD

  3. eu amo esse jogo, acho q foi o primeiro RPG de consoles q eu joguei tmb, e hj eh meu genero favorito…não conhecia os FF por ser noob msm…e não sabia q era um jogo da square, eu achava q era uma otima execução da nintendo, mas agora ela caiu um ponto comigo e a square ganhou mais um (a square tah estourando a pontuação…hehehe). As “continuações” dele tmb são bem divertidas, os “mario e luigi back in time” ou algo assim q tem pro game boy e DS, e são pouquissimos os RPGs em turno q vc tem jogar no turno do seu personagem, e não soh mandar ele faz uma ação e ficar esperando…mais uma inovação q a square fez, pois não lembro de nada assim antes de SMRPG…e para terminar, com certeza o jogo com melhores graficos do Snes…eles podiam fazer uma continuação hein XD

  4. Lembro que sempre lia sobre esse jogo mas nunca achava a merda do cartucho. Tempos depois eu conseguir encontrar um pra alugar (e por uns dias de atraso quase que compro um por 40 mangos) e finalmente jogar. Lembro que o cartucho era bem mais pesado que a maioria (acho que mais pesado que o Street Fighter Alpha 2).

  5. Pior que achei!! Eu nem sabia o que era esse tal de RPG, para mim era só continuação do nome ou alguma coisa assim. Nunca tinha visto o genêro RPG, descobri nesse Mario. Abraços

  6. Excelente jogo, um dos melhores do SNES, fruto da parceria entre duas grandes empresas..
    Voltei a jogar, no emulador mesmo, quem também quiser, use o Zsnes 1.42, porque no 1.51 há problemas com esse jogo..
    E pra quem não sabe, a continuação de Super Mario RPG é Paper Mario, que no Japão se chama Super Mario RPG 2.
    Os jogos dos portáteis por sua vez são outras séries, mas também são muito bons: já joguei Mario & Luigi: Superstar Saga e também recomendo ; D

  7. Na época do lançamento desse jogo, o único rpg de videogame que eu jogava era zelda.
    Lembro que passei várias madrugadas acordado jogando.
    Grande texto, grande jogo!

  8. posso fazer outro good times pra vc???
    to em duvida se pego Age2 ou World of Goo(jogo bem novinho ate ~~)

    age2 um dos melhores jogos de estrategia ja feitos
    e world of goo,um jogão feito por um gru…2 caras!

  9. Esse tb foi meu primeiro RPG. Quando eu vi na locadora o nome RPG, até me empolguei, pois conhecia os RPGs de mesa, mas não sabia que existia em video-game. Isso mesmo, eu não sabia nada de Final Fantasies ou Dragon Warriors (Quests). Então esse foi meu primeiro RPG, e que RPG!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.