Tragédia na Alemanha: a volta do pânico moral

É até tedioso de tão previsível. Vocês devem ter visto no noticiário televisivo as recentes tragédias ocorridas nos Estados Unidos e Alemanha envolvendo matança de inocentes com armas de fogo. No caso do país europeu, o caso envolveu um adolescente de dezessete anos, que atirou contra estudantes de sua escola. Claro quer como já virou praxe, sempre há políticos espertalhões aproveitam para explorar esses casos dramáticos para exercer a intolerância e conservadorismo sobre os videogames, ainda o principal bode expiatório de nossa sociedade. Acompanhem.

Vocês devem ter visto ,ou pela internet ou pela televisão, que o estudante alemão Tim Kretschmer matou 9 pessoas, incluindo três professoras, além de mais seis pessoas mortas durante a perseguição da polícia sobre o garoto. Em resumo, caso eu tenha em enganado em algum detalhe, foi isso. Logo que vi a notícia, já me veio na cabeça “não demora e já já colocarão a culpa em algum jogo.” Bingo, não tardou e eu acertei.

Segundo o site GamePolitics:

“The President of the German Foundation for Crime, Hans-Dieter Schwind, calls… for a total ban on violent computer games, and a further tightening of the arms law. The criminologist said that the 17-year-old on the run even further to have done is a behavior the young people in games like Counter-Strike or Crysis could learn…

The Bavarian Interior Minister Joachim Herrmann has… expressed demand for a ban on so-called killer games renewed… he said, it generally must be clearly said that the games were available, the obvious just in young people cutting inhibitions…”

Em bom português:
“O presidente da Associação Alemã ‘Foundation for Crime’, Hans-Dieter Schwind pediu…pelo banimento total dos jogos de computador violentos, e um futuro endurecimento da lei de armas. O criminologista disse que mesmo o que o garoto de dezessete anos fez é um comportamento que jovens poderiam aprender em games como Counter Strike e Crysis…

O ministro do Interior, da Bavaria, Joachim Herrmann expressou… necessidade para que o banimento os ditos ” jogos de matança” seja renovado… ele disse que geralmente é claro que esses jogos estavam disponíveis, obviamente tirando a inibição dos jovens…”

Nota do AvcF: a tradução ficou esquisita mesmo, até pelo fato do GamePolitics ter traduzido esse texto do alemão via internet. Contudo, se alguém traduzir melhor, favor me corrigir.

Perceberam onde isso dará, né? Embora já estejam surgindo informações mostrando que Tim Kretschmer se tratava de um garoto anti-social, com sérios problemas de relacionamento e talvez até com problemas psicológicos, por onde vocês acham que a chamada “midia tradicional” se pautará, senão por novamente levantar o mito dos games formadores de assassinos, além do mais quando o já estigmatizado Counter Strike foi lançado nas telinhas de telvisão. Pior que os idiotas como os do Procon de Goiás, o juiz Carlos Alberto Simões de Tomaze, além de outros néscios responsáveis pela censura de jogos aqui no Brasil provavelmente devem estar comemorando, triunfantes, que suas ignóbeis decisões “salvaram nossas crianças” dessas barbárie. Algum de vocês acredita que a seguinte informação pinçada da Associated Press ganhará destaque:

“Fabienne Boehm, 12m disse que ela encontrou com o atirador recentemente, através de um amigo, e que ele mostrou a ela uma nota a três semanas atrás que ele mandou para seus pais.

“Ele escreveu para seus pais que ele estava sofrendo e não podia continuar“, disse ela.

Boehm disse a The Associated Press que o atirador alegou que os colegas estudantes no colégio tiravam sarro dele, e os professores lá o ignoravam.”

Não sou louco de tentar justificar o que ocorreu, de forma nenhuma, nem tão pouco achar legítima a reação do adolescente atirador. O que ocorre é que provavelmente mais uma vez o histório social e familiar dos assassinos será ignorado, para que os velhos representantes do pânico moral se ocupem de emburrecer o debate, com aquele manjado maníqueismo na linha de “jogos violentos tornam nossas inocentes crianças em potenciais assassinos”. Aí é aquele circo com apresentadores pseudo-indignados, especialistas (assim mesmo, no termo genérico) de botequim e pedagogos que não sabem a diferença entre console e computador.

Por enquanto, vamos ver no que essa história dará. Sou pessimista por natureza, além do mais de que como escreveu o próprio jornalista do GamePolitics, a Alemanha foi o pior lugar para essa tragédia ter ocorrido, umas vez que o país tem histórico de censura de jogos e desrespeito pelos jogadores alemães. Por outro lado, lembram-se daquela proposta de lei que Jack Thompson manobrava em Utah? Ela está correndo por lá, com chances de ser aprovada. Já aqui na República das Bananas, como somos um tanto atrasados em relação ao resto do mundo, é capaz de mais algum gênio pedir pela proíbição de algum jogo de tiro lançado a pelo menos uns oito anos atrás, para alegria dos pirateiros e camelôs por aí. Quem viver, verá.

André V.C Franco/AvcF – Loading Time.

15 thoughts on “Tragédia na Alemanha: a volta do pânico moral

  1. Quero ver a resposta da EA(sim, a EA, porque se eu não me engano ela distribui, apesar do jogo ser da Valve.) pra esses aí, só pra notar a diferença da brasileira…Quando o juíz baniu Counter Strike ela simplesmente disse que o mapa CS_rio nao era dela…Pela alemanha eles brigam. Ainda vai dar muita discussão e assunto pra programa vespertino de fofoca alemão. Eu só assisto.
    se bem que isso dificilmente atinge o Brasil, sendo que apedrejarão o jogo que já está banido. e provavelmente proibirão Grand Theft Auto San Andreas na pior da hipóteses. Mas e daí, o jogo continua vendendo. como original quase nada, e camelô já não respeita a lei.
    Ei, avcf, você tem algum videogame dessa nova geração? Seus textos conseguem ser imparciais o suficiente pra eu pensar que você tem todos…Ou nenhum.

  2. Da nova geração você quer dizer a atual, né? Se for por esse ponto tenho um Wii, embora seja interessado também pelo Xbox 360, mas sou medroso demais para encarar as luzinhas ma morte.

    Além do Wii, sou feliz proprietário um DS e um PSP.

  3. crysis? blz, vou para a coreia do norte matar os coreano e depois lutar contra ets, exatamente oq o alemão maluco fez neh? fala serio, esses caras tem problemas mentais, deveriam ser tratados como doentes…e se videogame influenciasse assim, pelo sucesso de jogos e tempo jogado, as pessoas andariam pulando nas cabeças dos outros e jogando foguinho com a flor de fogo, mas nunca vi ninguem fazer isso, e esse eh o jogo mais jogado q jah existiu (e famoso) … tudo q importa agora eh q a blizzard tah de sacanagem adiando starcraft 2, e a capcom tah de sacanagem por soh lançar SF4 para PC em junho, fala serio!!!

  4. Eu estava assistindo ao Jornal Hoje da Globo ontem e depois de falarem muitas coisas do comportamento do cara, ouço a seguinte frase: ” A policia local informou que foi ENCONTRADO um jogo na casa do rapaz onde ganha quem mata mais” ai que ódio dessa imprensa sensacionalista, agora todos os anos de exclusão, deboches, pais negligentes e amigos de escola hostis não será nada, a culpa de tudo agora é do jogo. Sociedade hipócrita.

  5. Flávio,

    Para você ver como esse pessoal da imprensa não resiste a colocar um veneno para ganhar uns pontos extras na audiência. Bastava ter noticiado que supostamente (digo isso porque não sei se fizeram uma perícia no computador do atirador) foi encontrado o Counter Strike ou até o Crysis no pc do rapaz e a informação teria sido passada de forma correta. Mas para quê, né? Por que interpretar o acontecimento em todas as suas nuances e analisar todos os lados na notícia se podemos recorrer a sempre o bom e eficientíssimo maniqueísmo?

  6. os velhos culpados, videogame e RPG…eles nem param para pensar q talvez, TALVEZ, a facilidade de encontrar armas de fogo seja o culpado…se as armas de fogo fossem banidas, a taxa de crimes, principalmente assassinatos, cairia em 80%! Mas não, os culpados são o videogame e o rpg, o maior mal da humanidade eh um jogo, uma diversão, e não um instrumento que mata e pode ser facilmente achado e por um preço barato!
    e no brasil os idiotas hipocritas tem lugar de destaque…e a rede globo tah lah, sempre pondo a culpa nos “violentos programadores dos jogos”, os grandes responsaveis pelo numero de assassinatos nas favelas cariocas! Perto desses programadores até o Rambo é um santo…na verdade o cinema e a televisão, q mostra pouquissimos assassinatos e roubos, foram criados e são manipulados pelos malignos programadores! Quem quer ser mau e dominar o mundo, a dica eh , seja um programador, é a profissão perfeita para isso…designer de games entaum nem se fala, ateh advogados são bonzinhos perto dos caras…. HAUAHUAHUAHUAHUAH

  7. O Jornal da globo noticiou que o sujeito que provocou essa tragédia com o avião costumava jogar flight simulator,mas não me pareceu que a matéria estava culpando o jogo.Foi mostrado depoimentos de pessoas que costumam jogar flight simulator e alguns detalhes sobre o jogo.

  8. Ah sim…agora Flight Simulator ajuda a aprender terrorismo estilo 11 de Setembro, e os FPS nos ensina a matar no tiro, GTA ensina a dirigir e atropelar pessoas, jogo do 50 Cent ensina a ouvir música ruim, e para se destrair no tempo live emtre um tiroteio em escola e os atropelamentos, sejam com carro ou com aviões, a gente joga Guitar Hero que ensina a tocar guitarra.

    Se tudo fosse assim como esses políticos loucos acreditam….

    Se bem que em um ponto eu acho que a banalização da violência chegou já a um bom tempo no Videogame. O Cinema já tinha isso, e agora os Videogames tb. Não que eu seja puritano e seja contra a violencia, mas não acho que a violencia por si só faça um jogo bom. E um jogo bom não tem a obrigatoriedade de ter violencia, só apra ser “um jogo completamente bom”.

    Agora, usar os aparelhos para culpar atitudes dos jovens ou velhos, não tem fundamento. Isso é uma desculpa esfarrapada para que todos nós viremos o olhar para o outro lado e não vamos adimitir que o Ser Humano em si é um ser com tendencia para a morte e destruição. Sendo assim os filmes e os jogos atuais, apenas simplesmente mostram a natureza humana em seu estado Bruto.

  9. A veja lançou uma reportagem essa semana falando sobre o assunto…na reportagem o reporter diz algo tipo:
    ” a culpa poderia ser colocada em jogos como counter strike, mas todos jogam esse jogo e nem todos fazem isso” (ele naum disse exatamente isso, soh resumi), e ai ele mostra a frase de um outro garoto q diz a msm coisa…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.