Pérolas publicadas: o início da geração que já começou e o console de mesa portátil

PS4 Logo

Saudações aos leitores.

Falar sobre video games parece não ser uma tarefa fácil para quem não faz parte desse universo, por isso que de vez em quando vemos publicações tradicionais sofrendo altas derrapagens quando resolvem tratar desse assunto. Dessa vez o olho de Thundera do Loading Time pegou uma série de pérolas publicadas em um curto texto publicado no site infomoney. Continuação após o link.

Vamos direto ao assunto então. Quem quiser ler o original, o link está aqui. Tal qual Jack o Estripador, vamos por partes:

“SÃO PAULO – Os consoles de vídeo game costumam passar cerca de cinco anos no centro das atenções antes do lançamento de uma nova geração. Nesta semana deve começar um novo ciclo com o lançamento do PlayStation 4, da Sony.

Ué, se um novo ciclo de consoles só começou essa semana com o PS4, então a que geração pertencem Nintendo 3DS, Sony Vita e Wii U? Também não sabia que era o “lançamento” de um console de mesa da Sony que determinava o início de uma geração. Aliás, usei aspas na palavra lançamento porque diferentemente do que foi escrito pela jornalista, o Playstation 4 não foi lançado, e sim anunciado (por sinal, o console sequer foi mostrado ainda). O lançamento de fato do Playstation 4 será em novembro desse ano. E só para não restar alguma dúvida, a oitava geração de consoles foi iniciada com o lançamento do 3DS.

Agora seguimos com a segunda pérola do texto:

O PlayStation 2, laçado em 2000, é o console mais vendido de todos os tempos, movimentando mais de 150 milhões de unidades. No entanto, o PlayStation 3 ficou aquém desses números, atingindo 77 milhões de unidades vendidas atualmente. Segundo o analista sênior do MKM Partners, Eric Handler, este foi um ciclo decepcionante para a empresa. “As pessoas querem comprar um console que tem um valor maior de entretenimento”, explica ao comparar com o caso do Wii, da Nintendo.”

Aqui a jornalista foi traída pela fonte da reportagem (que por sinal é pouco mais que uma tradução do original da CNBC), pois o console mais vendido de todos os tempos é o Nintendo DS, não o Playstation 2 – esse o console de mesa mais vendido. Aliás, senti que rolou um preguicinha, pois nem precisaria de muito esforço para descobrir o erro presente acima, pois bastaria bater um “best selling console of all time” no Google e resultados fascinantes apareceriam. Quanto ao final do parágrafo, uma sugestão ao leitores do blog: joguem essa frase do analista em um fórum de games. Será diversão para no mínimo uma semana ou talvez o início da terceira guerra mundial. quem diria que após anos apanhando injustamente, alguém finalmente percebeu que o Wii vendeu mais que o PS3 por conta do valor de entretenimento.

Antes da pérola da noite, temos mais uma rápida, vejam:

“O valor de entretenimento é usado pelos fabricantes para justificar os altos preços dos aparelhos. Sendo que a Sony foi muito criticada por lançar o PS3 com preço inicial de US$ 600 (cerca de R$ 1.175,46, de acordo com a cotação do Banco central do Brasil do dia 19 de fevereiro de 2013).”

Temos aqui o que eu chamaria de esquizofrenia econômica. Ao mesmo tempo que o texto informa que o PS3 foi lançado por US$ 600, mete uma cotação de 2013 para informar o preço equivalente em reais. O problema é que o PS3 foi lançado em 2006 e qualquer pessoa com o mínimo de noção em economia sabe da existência de uma coisinha chamada inflação. Ou seja, aqueles 600 mangos de 2006 não valem a mesma coisa hoje, o que torna aquele valor acima completamente furado. Se era para fazer essa conversão, que a jornalista tivesse o trabalho de ajustar a inflação de 2006 pra cá.

E agora amigos, vamos a última pérola da noite. Segurem-se em vossas cadeiras porque essa foi forte:

“Além dos vídeo games interativos, a Sony também sofre com o surgimento dos jogos móveis, como o Nintendo Wii U e os jogos compatíveis com smartphones e tablets. Isso pressiona a empresa não só para demonstrar as novas capacidades do PS4, mas também manter o preço a um nível aceitável para os consumidores.”

Jesus, é muita pérola para uma linha só. O que diabos a jornalista quis dizer com “além dos games interativos a Sony também sofre com o surgimento dos jogos móveis”? Sério, o que baralhos ela quis dizer com isso??? Afora o pleonasmo do “games interativos”, qual é a diferença entre esses e os tais games móveis – que imagino serem na verdade games portáteis ? E desde quando eles surgiram agora? Games portáteis existem desde os tempos do GameBoy, portanto não podem ser motivo de sofrimento para a Sony. Quanto aos games de smartphones, esse é só mais um mito que engana um monte de bobinhos por aí, pois ninguém compra um smartphone exclusivamente por conta dos games – e eles nem de longe são o principal motivo para se comprar um iPhone ou um Galaxy SIII.

E em que dimensão do universo o Wii U é um “game móvel”? Avisem a Nintendo, pois nem ela sabia que seu atual console de mesa é uma espécie de irmão bastardo do 3DS. Sério, queria saber de onde surgem pérolas como essa, é muita criatividade para um texto só. Ok, tá certo que o Wii U tem certa portabilidade graças a tela extra do controle, mas daí a considerar o console como um game móvel é uma distância de quilômetros.

————————————————————————————-

E vou ficando por aqui, amigos. Espero que tenham gostado das pataquadas acima.

AvcF – Loading Time.

3 thoughts on “Pérolas publicadas: o início da geração que já começou e o console de mesa portátil

  1. Game Móvel foi ótima kkkkkkk!! O Gamepad do Wii U só funciona dentro de um raio de distancia do console, então não deve ser considerado um portátil de forma alguma, talvez independente da tv, mas portátil não. O jornalismo esta cada vez pior, estão publicando pérolas em todos os seguimentos, acho que esta rolando uma preguiça generalizada huahua

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *