Pérolas publicadas: jornalista da Techtudo faltou às aulas de matemática

Saudações aos leitores.

Se tem algo típico toda vez que um console é lançado, são as reportagens e “hands on” mostrando e analisando as peças e características técnicas que compoem a nova máquina que chegou ao mercado. Hoje mais do que nunca, todos parecem obcecados com números de clock, modelos e comparativos de desempenho da vida, como se fosse isso, e não os jogos, que definem a qualidade de um console. Afinal, a esquecida frase “o hardware não é nada sem o software” não deixou de ser verdade, e realmente vemos o potencial de um console com seus jogos e não fuçando peças.

Pois bem, com o Wii U não poderia ser diferente e novamente sites diversos exibem as entranhas do console no afã de saber o que afinal ele teria de “next gen”. Um deles, o brasileiro Tech Tudo, resolveu replicar uma dessas infos de sites estrangeiros a respeito da memória ram do Wii U, e aí que surge nossa primeira e maior pérola do dia:

“Memória RAM do Wii U é dez vezes mais lenta que do Xbox 360 e do PS3″

(…)

A memória seria uma Hynix DDR3, operando à velocidade de 12 GB/s, abaixo até mesmo do limite das memórias DDR3 que se encontra tradicionalmente em PCs, com 17 GB/s. (…) e o Xbox 360 conta com memória GDDR3, com velocidade equiparável ao concorrente, de 22 GB/s.

Discussões técnicas à parte (uma vez que está-se comparando memórias diferentes, ou laranjas com bananas), acho que o responsável faltou forte às aulinhas de matemática do colégio. Pois gostaria de saber em que planeta 12 são dez vezes menos do que 22, já que no planeta Terra esse número seria 2,2. Aliás, 22 é cerca de 1,8 vezes maior do que 22, até porque, como as tias da escola nos ensinaram nas aulinhas de aritimética, o dobro de 12 é 24.


Redator do Tech Tudo enquanto escreve sua reportagem

Que feio, hein? Não sei se apenas por ignorância e/ou também por sensacionalismo, o fato é que a reportagem ironicamente conseguiu ser oito vezes mais errada do que devia. Ah, mas esperem, pois ainda há mais, intrépido leitor. No parágrafo seguinte, temos a seguinte pérola:

“Porém, a falta de velocidade pode causar lentidão na taxa de quadros FPS, loadings mais lentos e até mesmo dificuldade em apresentar grandes mundos, como em GTA 5 ou The Elders Scrolls 5: Skyrim.”

Descontando o fato de que GTA 5 sequer existe, o nobre escrevinhador criou um novo termo técnico, o tal “quadros FPS”. Sinceramente desconheço o significado de tal termo, mas por outro lado, quedas na taxa de quadros por segundo (ou frames per second, aka FPS) dependem bem mais de processamento do que velocidade da memória RAM.

Por fim…

Uma matéria provavelmente apressada cuja total falta de conhecimento técnico por parte do redator levou às bobagens vistas acima. E isso só para começar, pois há outras bobagens técnicas lá. Quem sabe também um pouquinho mais de dedicação com a matemática evitaria o vexame que vimos no título. Essa já detestada matéria escolar tomou mais uma porrada, coitada.

E por hoje é só, pessoal. Até o próximo post.

AvcF – Loading Time.

6 thoughts on “Pérolas publicadas: jornalista da Techtudo faltou às aulas de matemática

  1. O que eu acho mais engraçado nessa discussão de hardware de consoles é o monte de talentos desperdiçados. Sim, porque se o pessoal souber metade do que eles papagaiam parabéns, porque eu não entendo um décimo dos termos utilizados, no máximo sei que tem um processador, memória e placa de vídeo, hwa hwa hwa.

  2. O povo fica obcecado por estar certo. O autor da tradução é o Sheridan que preconizou a queda da nintendo no seu próprio blog. E agora, a todo custo, tenta desmerecer o console.

    Desconheço muito pouco de clock, velocidade de transferência de memória. Mas em lugares onde as pessoas tem um noção melhor de hardware, grande maioria das pessoas está tirando sarro do pessoal que está falando um monte de besteiras a respeito do WiiU.

    Sei que memória é definida por latência também. E tem que ver como a arquitetura do console foi montado para gerar o melhor desempenho. Analisar um elemento isolado não funciona, pois é o todo que importa, quanto ele é eficiente como um todo.

    Já vi o pessol falando baixo clock do console. Seria o mesmo que falar que o pentium 4 3.6 é mais eficiente que um i5 2.6, só baseado no clock do processador e não arquitetura do mesmo.

    Enfim, um monte de besteiras

  3. Esse site aí não tem crdibilidade nenhuma, parece um monte de garotinhos de 12 anos metidos a “entendedores” escrevendo o que eles acham. Deve ser isso mesmo, alguem grande nesse site deve colocar o filho dele “que saca pra caramba” pra escrever essas matérias… É cada uma…

  4. E no final das contas, nada disso importa se o console não for realmente bom, ou se falhar em cativar o público. As pesquisas do Gamefaqs que o digam…

  5. Só digo uma coisa um VG que é baseado na arquitetura do super computador Watson e que não teve suas especificações informadas pela própria Nintendo nem pela IBM, só se pode fazer especulações, nada mais. Com os games no futuro veremos do que ele é realmente capaz, ou alguém diria que o Xbox (que é de 2005) seria capaz de processar um Halo 4 ou Mass Effect 3 logo no início da vida do console? Com 2~3 anos de lançado é que geralmente as produtoras conseguem extrair muito do que o console pode oferecer, fora que as engines fazem toda a diferença na produção do game.
    ”The Wii U CPU is designed by IBM. It is described by IBM as an “all-new, Power-based microprocessor”, the processor is a multi-core design manufactured at 45 nm with an eDRAM cache. Neither Nintendo nor IBM has revealed detailed specifications, such as the number of cores, clock rate, or cache sizes. References have been made to the chip containing “a lot” of eDRAM and “the same processor technology found in Watson”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *