Olhem só, não é que o GameBoy Color ganhou um game novo?

Saudações aos leitores.

No já longínquo de 1998, a grande novidade do mundo dos video games era o GameBoy Color, o primeiro sucessor do clássico GameBoy. Além da óbvia adição de cores, o GameBoy Color ganhou games exclusivos que aproveitavam o pequeno acréscimo de memória e processamento extras em relação ao modelo antigo. Entre os muitos anúncios, certamente um dos que mais chamaram atenção foi o de Resident Evil. Afinal, como seria possível um game de Playstation ser adaptado em um sistema portátil muito mais limitado? De qualquer forma, várias reportagens foram publicadas em revistas da época.

“Resident Evil Color”, por assim dizer, não era apenas um vaporware, pois em setembro de 1999 o site IGN publicou um preview com uma versão bastante avançada do jogo. Entretanto, por motivos nunca revelados (pelo menos até onde sei) a Capcom cancelou o game, lançando anos mais tarde outro game Resident Evil, bem diferente e aparentemente muito ruim. Os anos passaram e o primeiro Resident Evil acabou esquecido.


Primeira parte do walkthrough com a Jill, para vocês terem uma idéia do jogo

Isso até recentemente, quando um grupo chamado Assembler Games conseguiu de alguma forma recuperar a rom, trabalhar nela e agora a disponibilizou para qualquer um jogar. Para tal, basta arrumar qualquer emulador de GameBoy que funciona. Dei uma jogada rápida, só para testar, e é engraçado ver tudo tão reduzido mas funcionando igualzinho era no game original de Playstation. É jogável, embora os controles pareçam meio duros.

Está aí, baixem, testem e matem a curiosidade por vocês. Seria interessante se alguém colocasse essa rom em um cartucho para jogar em um console propriamente. De qualquer forma, o GameBoy Color acabou ganhando um game novo, anos depois de ser descontinuado. Será que esse Resident Evil é pelo menos meelhor que o “oficial”? Quem sabe?

AvcF – Loading Time.

4 thoughts on “Olhem só, não é que o GameBoy Color ganhou um game novo?

  1. De “olhada” assim (já que não joguei – e pelo menos à curto prazo, nem pretendo fazê-lo) o que dá uma estragada na experiência toda são as cores gritantes, que tiram todo aquele quê sombrio que Resident Evil 1 sempre tem. Tudo bem que não se pode esperar muito em variedade de cores e efeitos de um Game Boy Color, mas vai ver que essa foi uma das razões pelas quais não lançaram esse RE.

    E eu joguei um pouquinho aquele Resident Evil Gaiden pro Game Boy Color. Não sei se chega a ser de fato ruim, mas é um tanto “esquisitinho” e foge um bocado do esquema básico da série.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.