Os números do paradoxo nintendista

Saudações aos leitores.

Há dois posts eu escrevi sobre a diferença de tratamento que a Nintendo dá para os títulos 2d e 3d de seu principal personagem e símbolo, Super Mario. Lá também falei sobre uma espécie de conflito que parece haver entre o que a Nintendo e o mercado quer quando se fala dos games do bigodudo italiano. Pois bem, nesse post mostrarei em números o tamanho dessa estranha (e para mim desnecessária) dicotomia. Tudo no link abaixo.

A Nintendo divulgou essa semana uma série de gráficos e declarações públicas acerca do desempenho comercial de seus consoles e jogos, gráficos de vendas, jogos de terceirizadas, comparativos, etc. Aqui vamos focar nas vendas de jogos, observem os gráficos abaixo:






Reino Unido, Espanha, Alemanha, França, Estados Unidos,Japão; temos aqui uma boa quantidade e variedade de países, cada qual com seus 20 games mais vendidos. Ainda sim, há apenas um game que está presente em TODAS as listas: New Super Mario Bros.2. Como se tal proeza fosse pouco, o jogo ainda conseguiu estar entre os melhores colocados no Japão (segundo lugar), França (quarto lugar) e Alemanha (terceiro lugar)respectivamente. É aqui que justamente reside o paradoxo que está no título do post – o mesmo jogo que é tratado como um título de segunda pela Nintendo é um verdadeiro campeão de vendas, superando vários títulos de consoles, além de jogos com produção superior. Mesmo sem o marketing milionário e a produção caprichada, NSMB 2 está bem melhor posicionado que 3D Land – e isso quando 3D Land conseguiu estar entre os 20 mais vendidos. Ainda nesse sentido, New Super Mario Bros.U foi o único jogo do Wii U a conseguir figurar uma das listas de 20 mais vendidos, no caso a do Japão. E quanto a Nintendo Land, o jogo que deveria ser o sucessor espitirual de Wii Sports e aquele que faria as pessoas a correr para comprar um Wii U? Ninguém sabe, ninguém viu.

Parece que não tem jeito, não é Nintendo? Não importa o quanto a companhia trate seu maior mascote e símbolo (e a seu público por extensão), com jogos de conteúdo reciclado, produção modesta e tratamento de segunda linha; esses idiotas conhecidos por “público” continuam preferindo jogar Mario do jeito clássico. Depois do paradoxo de Tostines, agora temos o paradoxo da Nintendo: Mario 2D vende mais por que o público prefere ou o público prefere por que vende mais? Não precisa queimar a cabeça tentando responder, Nintendo. Basta fazer o que o público quer, todo mundo sai ganhando, acredite.

Ou continue brigando com o mercado, sei lá.

AvcF – Loading Time.

2 thoughts on “Os números do paradoxo nintendista

  1. AvcF mais uma vez te vejo partindo da premissa errada…..
    Aparentemente vc quis comparar os jogos Mario 2D com os 3D através do número de vendas. Só que não vejo o sentido nisso…. São 2 jogos que podem conviver perfeitamente simultaneamente. Inclusive eles estão listados juntos na maior parte das listas que você citou….
    Acredito que os jogos Mario só mantém a sua força até hoje exatamente por essa diversidade. Imagina se só houvessem jogos Mario em 2D? O que o mundo gamer haveria perdido? Mario 64? Mario Galaxy? Dói só de pensar…….
    Considerando que a Nintendo tem lançado bem mais jogos Mario 2D do que 3D nos últimos anos, que não vejo nenhuma unanimidade sobre o fato do NSMB 2 ser um jogo pobre ou inferior e nem que ele seja tratado como um título menor pela Nintendo, não entendo sua frustração…..

    AvcF: Premissa errada? Em nenhum texto eu defendi que os jogos Mario 2d e 3d não podem conviver ou que a Nintendo faça apenas um tipo. O que sempre deixei implícito é sim que a Nintendo demonstra uma clara má vontade com os games 2d, evidenciado pela grande diferença de tratamento entre os dois “gêneros”, por assim dizer. A minha conclusão diante disso é demostrada pelos diversos resultados comerciais, que por sua vez demonstram que enquanto um tipo tem todo o apoio e orçamento por parte da Nintendo, o mercado claramente prefere o outro tipo – os games 2d – que é tratado como jogos de segunda linha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.