Nintendo: 120 anos

Saudações aos sorumbáticos.

Foi notícia na maioria dos sites de games hoje, e não poderia ser diferente. A mais tradicional empresa dedicada a games fez 120 anos de existência. Falarei um pouco sobre o que isso representou na minha experiência gamística. No mais já vou adiantando: parabéns Nintendo.

Eu jogo videogames desde que me conheço por gente. Acho que desde que vi uma tela colorida com bonequinhos se mexendo e qualquer troço com botões, nunca mais fui o mesmo. A influência era tamanha que quando ia ao super mercado ou na farmácia e pegava um daqueles frascos de xampu translúcido, eu ficava virando de um lado para outro, e enquanto eu vi aquela bolha que se formava subindo e descendo pelo frasco, eu ficava repetindo “hadouken!” (é sério, e podem rir). O primeiro computador que me lembro de ter visto em casa foi um PC-XT com tela de fósforo verde, e claro que o que eu fazia era pegar pesados nos joguinhos que estavam instalados. Joguei muito F1 Grand Prix Circuit, Bushidô e acreditem, Space Invaders. Mas tudo mudou para valer quando conheci o NES em 1990, trazido pelo meu pai que havia voltado de viagem. Era de pirar a cabeça de um moleque de seis para sete anos de idade, como eu.

Daí nunca mais parei, e aqui estou escrevendo sobre blog no alto de meu um quarto de século de existência. Engraçado que videogame é uma coisa que mexia (e ainda mexe, claro) com a minha cabeça, que ainda guardo uma pasta forrada de desenhos com games inventados por mim. Até consoles eu inventava, quase sempre inspirados nos da Nintendo. Um dia eu ainda posto alguns desses aqui no Loading Time. Curioso como a Nintendo vive um momento ao mesmo tempo especial e indefinido no ano de seu centésimo vigésimo aniversário. Embora ela comande a geração, ela parece estar em uma fase de certa transição, após uma primeira fase altamente virtuosa, houve um tropeço e agora não se sabe direito que direção ela seguirá. Com os concorrentes embarcando na direção dos controles por movimento (mas a rardecoridade não dizia que isso era coisa de casual retardado?), se espera por qual será o próximo movimento da Big N. Por qual direção seguirá? Qual será a próxima ruptura? Só a Nintendo pode responder essas perguntas.

No mais, é bacana ver que a única companhia exclusivamente dedicada aos videogames continua muito firme e muito forte. Parabéns, Nintendo. E muito obrigado por todos esses anos de clássicos.

Até o próximo post.

André V.C Franco/AvcF – Loading Time.

11 thoughts on “Nintendo: 120 anos

  1. Meu primeiro videogame foi um TV JOGO 3, em seguida, mudei para o Intellevision e então cheguei ao Dynavison, que era um nintendo 8 bits. Também tive muitos momentos felizes com meus consoles e aindo jogo clássicos de 8 bits em meu emulador(adoro Ninja Gaiden).
    A parir daí tive um Master System, um Saturn, um Game Boy Color até chegar ao Dreamcast ( videogame que mais amei até hoje!)
    O videogame também influenciou (e influencia) muito a minha vida, se o AvcF brincava com frascos de shampu; eu, meu irmão e meus primos brincávamos de Street Fighter e Capitão Commando! rsrs.
    Hoje jogo no Pc, está muito caro manter um console hoje em dia. O que nos faz ser ‘istas’ é a identificação que temos com a marca. Eu por exemplo adorava em meu Saturn ou no Dream os jogos feitos pela própria Sega, pois eram os com os melhores gráficos, enredos ou música (a trilha sonora de Shenmue então…). A trilha sonora de Metrópolis Street Racer gravei num cd para ouvir no meu carro e meu filho adora.
    É isso que nos faz se identificar com esta ou aquela empresa, o meu contato com a Nintendo foi somente na era 8 bits, joguei muito Snes, mas como não era meu, eu não me apeguei.
    De qualquer forma, Vida Longa à Nintendo!!!

  2. Uma empresa viva a 50 anos já é muitíssima coisa, agora 120 anos é coisa do outro mundo, aí devia ganhar prêmio, medalha, homenagem e etc. Parabéns Nintendo, não há muito o que dizer.

  3. Foi um jogo das Tartarugas Ninja que me levou à Nintendo. Não fosse isso talvez eu hoje fosse uma viúva (XD).

    Nem tem muito o que falar. Nintendo salvou a indústria duas vezes e definiu parâmetros. Não fosse ela eu já teria desistido dos games.

    \o/

  4. Cara…desculpe a ignorancia rs..
    Mas nunca pesquisei sobre a Nintendo, derrepente me surgiu uma dúvida… Se a nintendo tem 120 anos, e os videogames, tvs e outros eletronicos do genero tem menos de 60 anos (eua cho), o que eles comercializavam nos outros 60 anos anteriores? o.0′

    1. Ela comercializava baralhos. No caso um tipo japonês chamado hanafuda, embora na década de cinquenta do século passado ela chegou a fazer baralhos licenciados (se não me engano até teve uma versão com personagens Disney). Com o tempo eles entrarram no ramo de brinquedos e depois de brinquedos eletrônicos, até entrarem nos consoles, de onde jamais sairam e estão até hoje.

  5. Eu sou fã da Nintendo (não sou nintendista) meus melhores momentos diante um video-game foram com a Nintendo. Estou até rejogando Zelda Ocarina no N64, e a cada musiquinha de quebra-cabeça resolvido meu coração palpita de felicidade e de lembranças hehe!!! Fico feliz que ela ainda esteja ativa, firme e forte. A SEGA me deixa triste, passei bons momentos com ela, mas hj em dia não é mais a mesma. A Nintendo (e a saudosa parceria com a RARE)sabe criar emoções nos jogadores como nenhuma outra empresa consegue, quem jogou Ocarina, Metroid, Mario Bros. e 64, Donkey Kong Country e 64, Jet Force Gemini, Conker´s BFD, Banjo Kazooie, GoldenEye, Majora´s Mask, A Link to the Past entre outros sabe do que estou falando.

  6. Putz, e eu achando que era só eu que ficava fazendo hadouken com bolhas, a única diferença é que eu fazia isso com garrafas pet 😛

    Como lá em casa a situação financeira nunca foi muito boa, eu só fui ter meu primeiro vídeo-game com 18 anos (antes era só na casa de amigos que eu jogava) e foi um SNES. Me arrependo até hoje de ter passado ele pra frente.

    A Nintendo é uma empresa que eu sempre respeitei muito, apesar de já terem feito muita cagada, alguém com tanto tempo no ramo, que faz jogos e consoles e que já definiu tanta coisa nesse mercado não merece menos.

  7. uaehuaeehahau
    eu já brincava com meus amigos de street fighter e outros jogos (kof 94, art of fighting)…. isso lá pelos meus 9, 10 anos.. huaehuaeuhaehua

    tb tive um pc desse verde, com gran prix F1 (quando joguei itália no super monaco gp e TINHA que fazer umas curvas que no computador não precisava, fiquei bravo!) huehueahueauhauha

    joguei muito digger, burger time, f15 e prince of persia 1 \o/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.