Especial Bad Trip 10 idéias idiotas: Raiden (Metal Gear Solid 2) – parte 10

Suadações aos nobres leitores do Loading Time.

Devem estar imaginando o que será desse especial, pois bem, explicarei: trata-se de uma lista com 10 idéias que consideramos extremamente idiotas, vindas de designers ou produtores em momentos de alucinação coletiva. Não é um top 10, é uma espécie de “worst 10”. Daqui caminharemos para o fundo do poço ou como diria um antigo cartola do futebol: “estávamos a beira do abismo, mas fizemos a coisa certa: demos um passo a frente”. Com vocês o Especial Bad Trip 10 idéias idiotas!

Claro que existem milhares de produtos e jogos que jamais deveriam existir, mas aqui focaremos em idéias absurdas que de alguma maneira prejudicaram algo que era bom. Para dar-lhes um exemplo extremamente bom (ou ruim), resolvi iniciar a lista com uma das idéias mais imbecis que já vi numa franquia considerada excelente: Raiden do Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty.

Antes de explicar porque esse personagem é irritantemente chato, sem graça e por muitas horas me fez perder tesão pelo jogo, vamos a suas origens na vida real. Num belo dia de inspiração, Kojima criara sua obra mais lembrada até então: Metal Gear Solid para PsOne. O jogo era incrível, um projeto bem executado do começo ao fim. Claro que todo jogo precisa de personagens ou situações que nos motivem a continuar jogando até termos nossa vida sugada por aquela criação eletrônica. Metal Gear nos apresentava Solid Snake no papel principal.

O cara era o estereótipo do “agente secreto fodão”, cheio de frases de efeito, pinta de Chuck Norris – apesar de ter sido inspirado no Kurt Russel -, barba mal feita, enfim, era o cara durão que todos queriam usar para chutar as bundas dos vilões. Logo o personagem caiu no gosto do público que pedia aos deuses por uma continuação, pois assim poderiam ter a chance de usar Solid Snake e detonar mais terroristas malvados. O que a Konami fez? Bem, num momento de diarréia, a empresa decidira que não valeria a pena colocá-lo novamente como personagem principal para que este não parecesse “novato”.

Como assim novato? Ele não poderia simplesmente entrar em uma nova missão para matar milhares de desavisados? Segundo os desenvolvedores, o personagem já era poderoso demais após todos os itens e habilidades adquiridas no game anterior, então seria interessante criar algum moleque chato para todos odiarem e mostrar Solid como coadjuvante na história. Claro que Kojima seguiu as instruções e, talvez de raiva, criou Raiden.

Raiden era um loirinho magricelo com voz de cantor de boy band, roupa colada, extremamente mala e com aquele jeitinho andrógeno que tanto é moda nos personagens nipônicos atuais. O menino era inocente, sensível a qualquer comentário e, além de tudo, fácil de ser traído. Sinceramente, eu odeio essa mania oriental de mostrar esses moleques que não conseguimos identificar o sexo, com rostos todos iguais, gesto idênticos e pose de depressivo. Agora imaginem controlar essa figura em um jogo de espionagem? Pois é…

Em certos momentos eu sentia vontade de enfiar a cabeça na televisão ou arremessar o controle para ver se atingia o personagem. A história do jogo já era terrível (apesar de muitos a considerarem inteligente e difícil de entender), uma verdadeira demonstração de preguiça e incoerência. O ritmo do jogo era de altos e baixos, com certas situações bem interessantes e outras extremamente estúpidas, mas tudo era pior considerando o personagem que nós éramos obrigados a controlar.

Claro que Kojima percebera a tremenda besteira e dedicou-se em criar um novo capítulo na série para esquecermos o ocorrido. Inclusive existe um trailer cujo personagem Raiden aparece sofrendo diversas “pegadinhas” de Solid Snake, com direito a muito sarro e um recado bem claro de que a empresa estava arrependida do passado. Desculpas aceitas, Snake novamente como principal e tudo voltou ao normal.

Recentemente Raiden foi visto no trailer de Metal Gear Solid 4: Guns of Patriots fazendo piruetas em uma luta com aquele vilão vampiro chatíssimo do segundo jogo. O detalhe interessante é que Raiden supostamente assumiu o papel de Ninja e, conforme a série até aqui, esse é um personagem destinado a morrer. Enfim, Raiden foi uma idéia extremamente idiota que deveria contar em nossa lista.

João Vitor Guedes – Loading Time

4 thoughts on “Especial Bad Trip 10 idéias idiotas: Raiden (Metal Gear Solid 2) – parte 10

  1. Deus sabe os momentos terríveis que passei enfrentando os kojima fanboys… Pois eis a verdade: MGS2 tem um dos roteiros mais idiots que já vi em toda a minha vida…

  2. De todo conteúdo visto no game, com certeza é um pucado “cansativo” ficar leno as dúvidas crueis que o Raiden tem. O game em si dentro do enredo, é um exelente game. Não puxando saco, mas sempre gostei do Snake. Entretanto Snake tem um puta conhecimento em qualquer situação. Por descobrirmos todos os seus talentos fica um pouco fácil de mais com o que fazer em determinada situação. Raiden simplesmente veio para mostrar um “Q” a mais no enredo do game. Tanto que em MGS3: Snake Eater, o game se passa numa floresta com zilhares de recursos para sobreviver e tbm eliminar o inimigo. Snake tbm conta com a habilidade CQC (não, não é Custe o Que Custar com Marcelo Tas e CIA), algo que realmente eu não imaginaria em nenhuma série da freanquia MGS. Sim Raiden é um mela cueca, mas peça fundamental no desenvolvimento de outras séries!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.