Bad Trip: The Simpsons Wrestling (Playstation)

Saudações aos mornos.

No post de hoje falarei de mais uma pérola que a pirataria me permitiu conhecer. Trata-se de mais uma daquelas porcarias que não valiam nem o cd virgem com fundo verde em que foram queimados. Tudo depois do link.

Por increça que parível eu consigo gostar de pro wrestling, ou se preferirem, luta livre. Sempre achei legal aquela atmosfera de show propositalmente fake, como um grande teatro com lutadores no lugar dos atores. Caras como Bret Hart, Shawn Michaels, British Bulldog, Diesel, 123 Kid e principalmente Undertaker, que até me motivou um apelido devido ao cumprimento do meu cabelo (embora eu não seja tão feio quanto ele, mas enfim). Todo sábado eu parava tudo o que estava fazendo para assistir ao Super Catch da Manchete e acompanhar as tosquices todas lá. Por óbvio que não demorou para que esse interesse se extendesse para os videogames e lá foi eu jogar os games da WWF para Super NES. Pior que perdi um bom tempo neles.

Na geração seguinte, se teve um tipo de jogo que saia a cada vez que eu voltava de uma meditação transcendental do banheiro, eram os games de luta livre. A transição não foi nada suave e os primeiros games tridimensionais não só eram feios de dar dó, como eram ainda piores de jogar que os dos consoles 16-bits. Eram saladas de lutadores deformados que mais pareciam juntados de caixas, agindo como anormais em algo que parecia uma encontro de cachorros com convulsão. Mas isso é assunto para outros posts. Bom, em uma daquelas já descritas situações em não parece haver nada mais interessante para fazer, me deparo com a tragédia que dá o título desse post. Eu já curtia luta livre e ainda por cima tinha Simpsons no meio, então achei que aquela gororoba pudesse ser de alguma forma divertida.


Homem Abelha contra Apu? Que p* é essa?

Pois não era. E pior, The Simpsons Wrestling foi o pior game de lutra livre que joguei até hoje. Ok, bem antes de ligar o console e rodar joça, já dava para notar que o perfil dos personagens não eram lá muito compatível com esse tipo de gênero, mas vá lá, ao menos com um pouco de competência e imaginação daria para fazer um troço que garantiria algumas risadas. Mas a única coisa que TSW garantiu foram momentos de constrangimento e frustação. O jogo é mal feito, entediante e não funciona. Os personagens não se moviam direito, ora eram muito rápidos, ora muito desajeitados, mas sempre pareciam deslizar naquele ringue. Por falar nele, para que um ringue tão grande? Além de ser completamente desnecessário, isso só ajudou a piorar os gráficos, pois forçava a necessidade de espaços maiores e consequentemente mais detalhes e coisas para preenchê-los. Se fosse esse apenas o problema, dava para levar, mas o jogo era tão ruim que nem sequer dava para chamar aquilo de luta livre. Em qualquer jogo desse tipo de luta que se preze, nós esperamos agarrões, arremessos, suplexes, drop kicks e etc. Mas não há nada disso em TSW, apenas umas porradas meio aleatórias entre os personagens, além de um péssimo sistema de detecção de colisão.

O plantel de personagens era de doer também. Homer, Barney e aquele porteiro escocês da escola eu até entendo, agora lutar com Lisa? Marge? Apu? Krusty? Nem os jobbers mais toscos da WWE conseguem ser piores. O resto é muito mal produzido, vozes comprimidas demais, efeitos sonoros ruins e que tocavam fora de hora, animações péssimas e a lista continua. The Simpsons Wrestling foi apenas mais um entre as centenas de shovelware que inundaram o Playstation durante seu tempo de vida, e aqui no Brasil foi mais um daqueles joguetes sem vergonha que figuravam os estojos de CDs piratas da molecada. Apenas mais um caça-níquel para explorar a rentável marca da família Simpson, que tirando aquele beat em up clássico da Konami, não teve mais nada que prestou. The Simpsons Wrestling foi apenas mais uma porcaria entre muitas que ainda viriam com Homer e cia sorrindo na capa.

Ainda bem que os Simpsons desistiram desse ramo. Deixem a luta livre para os profissionais.

André V.C Franco/AvcF – Loading Time.

9 thoughts on “Bad Trip: The Simpsons Wrestling (Playstation)

  1. hahahaha
    me perguntava se um dia vc faria um review desse jogo…..
    até hoje não me conformo como jogos de luta livre são mal feitos…. (principalmente os de ps1) meus amigos deliravam… e eu…. tocava violão enquanto tinha as partidas….
    o único que gostei foi do wwf wrestling que tinha pro AMIGA 500….. aquele era gostosinho de jogar…. e chegando no 4 ou 5 inimigo… ficava praticamente impossível \o/

    me pergunto pq a konami nunca quis converter o jogo do arcde pra consoles…. e só saiu uma versão tosca pro pc (com 5 continues apenas e 2 players….)

  2. Eu sempre fui fã dos Simpsons, mas quando se fala em game deles eu sou meio traumatizado. No NES eu joguei Bart vc Space Mutants e nunca consegui passar uma fase daquela bagaça, era extremamente dificil, frustrante. Sempre que eu via Simpsons na capa de um game eu nem perto chegava, corria pra assistir a série huahua, e vendo esse post penso, ainda bem!!!

  3. Exagero!
    Simpsons Hit and Run e Simpsons Road Edge também prestaram! (claro, não são aqueeeeles obrigatórios, mas funcionam bem no PS2)

  4. O unico jogo de luta livre que joguei e prestou foi o wwf attitude, de n64.
    Depois desse jogo, que me divertiu um bocado, e do WCW vs. NWO: World Tour, que me traumatizou, eu nunca mais tentei a sorte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.