Bad Trip: Olympic Hockey Nagano ’98 (Nintendo 64)

Olympic Hockey Nagano 98

Saudações aos viajantes.

Descerei o cacete em uma das maiores enganações esportivas do saudoso Nintendo 64: Olympic Hockey Nagano 98, um safado joguete caça níqueis feito para faturar uns trocos em cima da Olimpíada de inverno de Nagano em 1998. Acompanhem.

Se teve um gênero que experimentou grande evolução técnica durante a geração Nintendo 64/Playstation foi sem dúvida os de games esportivos. Realistas ou não, o fato é que deram um salto de qualidade e profundidade em relação ao que era nas era 8 e 16-bits. Só para se ter uma idéia, o primeiro game de futebol, que joguei foi um prodríssimo produzido pela Nintendo para o NES, que tinha uma meia de dúzia de jogadores mais lentos e pernas de pau do que os reservas do time de futebol do Taubaté. Depois foi um estranhíssimo futiba do Genesis em se via os jogadores de cima, mais pareciam um monte de cabeças jogando umas contra as outras. O primeiro game que realmente se jogava algo parecido com futebol foi o clássico Fifa Soccer, logo superado pelo inesquecível International Superstar Soccer dos craques Allejo, Gomez, Paco, Galfano, Sieke e cia. Mas quando surgiu um game da altura de International Superstar Soccer 64, tudo isso virou fumaça instantaneamente. Com as outras modalidades foi a mesma coisa.

O hóquei está entre elas. O primeiro contato gamístico que tive com a modalidade foi através do jurássico NHL 95, lançado para PC pela Electronic Arts. O hóquei também me chamava bastante atenção, mesmo nas poucas oportunidades em que passava uma partida na televisão. Tinha também aquele filme “Nós somos os campeões”(The Mighty Ducks), que de vez em quando passava na televisão. Podem rir, mas eu sempre assistia. Até que veio o ano de 1998, quando eu pude assistir uma partida ao vivo no Canadá e achei aquilo tudo, com o perdão da palavra, muito foda. Até camisa oficial do Vancouver Canucks eu comprei. Curiosamente no mesmo ano eu ganhei o cartucho do jogo das olimpíadas de inverno de Nagano, que dentre as várias modalidades disponíveis faltava justamente o hóquei, que na época justificou por si só um game a parte. Pombas, tinha até o curling (que é legal, acreditem) mas faltava o maldito hóquei.

Algum tempo depois eu resolvi correr atrás de joguetes de hóquei para o N64, até que finalmente eu achei o Olympic Hockey Nagano ’98 na locadora perto de casa (já disse que vivi uma época bizarra em que as pessoas saíam de casa para alugar seus jogos), nem pestanejei em pegar esse troço. O logo da Midway na capa dava um pouco de receio, deveria ter sido o sinal de alerta, mas não me importei e segui adiante em meu aluguel. Cheguei até mesmo a convidar um amigo meu para tirar umas partidas, ainda mais que ele também curtia hóquei. Parecia estar tudo certo para uma animada partida esportiva com o Nintendo 64, se não fosse por um detalhe crucial: o jogo. Olympic Hockey Nagano ’98 é simplesmente um lixo constrangedor, daqueles capazes de emporcalhar a biblioteca até dos consoles mais toscos. Me lembro de em pouco tempo com o jogo ligado eu ter sentido uma vergonha incomensurável, algo que não havia sentido com nenhum outro game do Nintendo 64, por piores que fossem. Olympic Hockey Nagano conseguiu superar boa parte deles.

Graficamente era medonho, com seus jogadores super quadrados e muito mal animados, patinando como chipanzés dopados. O design era sofrível, absolutamente tudo, desde menus, janelas, botões e afins, tudo tinha um visual amador e com cara de game feito em garagem por adolescentes bêbados. Para piorar, não era um hóquei genuíno, pois apenas três jogadores atuavam em cada time, além de sequer haver trocas de linha. Parecia que foi projetado para ser uma espécie de NBA Jam sobre patins, um verdadeiro “NHL Jam”, emulando o que havia de pior no game de basquete (que por si só era uma porcaria). Só havia um mísero rinque, que ainda por cima parecia ter seu tamanho reduzido, o que matava qualquer possibilidade de se jogar algo parecido com hóquei no gelo. Para piorar (sim, é possível) os jogadores se movimentavam como se estivessem em uma animada e frívola partida de futebol de sabão, o que tornava as partidas ainda mais artificiais e mal jogadas.

Curioso é que descobri que Nagano 98 foi o único jogo a levar nota zero do site IGN. O motivo é que o jogo foi uma grande picaretagem da Midway com os jogadores, já que Nagano 98 era apenas um rip off do horrendo Wayne Gretzky 98. Ou seja, ambos são o mesmo jogo, apenas com fichas de jogadores diferentes, skins trocadas e seleções no lugar dos clubes da NHL. Trata-se do jeito americano de brincar de Campeonato Brasileiro 96. Não por acaso que a Midway faliu faz pouco tempo. Mereceu. Se ainda fosse um bom game de hóquei, até que dava para dar um desconto, mas a desgraçada quis empurrar duas bombas goela abaixo do jogador de Nintendo 64. Fico imaginando a cara de tacho que deve ter ficado um eventual moleque com duas cópias dessa baixaria esportiva em casa. Aliás, impressionante como o Gretzky mesmo tendo sido o craque que foi enquanto jogador, não conseguiu assinar um jogo que preste. Só bolas murchas.

E pelo amor, de onde arrumaram um narrador tão chato? Deve ter sido do mesmo lugar de onde surgiram os aqueles goleiros do jogo, seguramente os mais acéfalos e lentos que já vi. Praticamente qualquer idiota de qualquer lugar ou ângulo da quadra é capaz de marcar um gol, enquanto os goleiros ficam parados, assistindo tudo acontecer de forma apática. É tão sem graça quanto jogar com o Real Madrid contra os reservas do Friburguense e vencer por 35×0 no nível um de dificuldade. Agora imaginem um jogo em que isso é a norma. Pois é, uma porcaria mesmo. Pelo menos o Nintendo 64 teve o bom NHL 99 da EA, para aqueles que quisessem jogar um hóquei decente.

Vou ficando por aqui. Abraços e até o próximo post.

André V.C Franco/AvcF – Loading Time.

7 thoughts on “Bad Trip: Olympic Hockey Nagano ’98 (Nintendo 64)

  1. nunca fui grande fã de jogos esportivos, mas já me diverti com alguns deles.
    Este nuca fez parte da lista dos divertidos. E sempre detestei essa recauchutagem de jogos, adiciona-se um skin novo, muda-se a cor do cabelo do protagonista, e faz-se de conta que os jogadores são completamente retardados…

    Aliás, era hábito da midway recauchutar jogos safados, tornando eles ainda mais safados, e relançando com outro nome (vide mortal kombat 3 e ultimate mortal kombat – muitos personagens, pouca variedade).
    Demorou muito pra falir, por mim, teria falido mais de dez anos atrás.

  2. “Fico imaginando a cara de tacho que deve ter ficado um eventual moleque com duas cópias dessa baixaria esportiva em casa. ”

    Preciso responder??
    UHAUHuhaua
    Porque teve que relembrar este pesadelo cara??

  3. Eu chegueu a jogar o da EA, mas nunca fui fã de Hoquei, mesmo assim briquei um poko no meu N64. Mas Avcf, ultimamente o N64 só esta rendendo bas Trip, esta dando a impressão que o N64 era ruim. Faz um Cool Vibrations de algum game dele vai!!! O N64 marcou muito a minha vida, gostaria de relembrar jogos dessa época com um olhar mais apurado hehe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.