Bad trip: Dragon Ball Z Ultimate Battle 22 (Playstation)

Dragon Ball Z: Ultimate Battle 22

Saudações aos prevaricadores.

Se no mundo dos videogames há a maldição dos jogos baseados em filmes, deve haver ao menos uma mandigazinha em relação aos jogos baseados em animes. Porque é duro achar um jogo desse tipo que seja acima da média, embora haja em quantidade bem maior que os baseados em filmes. De qualquer forma, em mais um trabalho de arqueologia inútil eu vasculhei pelas areias do destino mais uma porcaria: Dragon Ball Z Ultimate Battle 22, originalmente lançado para o finado Playstation. Acompanhem.

Lançado em 1995, portanto no início da vida útil do Playstation, DBZUB 22 deve ter sido um daqueles joguetes feitos com o mesmo capricho e tempo necessários para a preparação de um miojo de galinha caipira. Não me lembro quanto tempo depois, mas durante a era Playstation era bastante comum nos camelôs (pelo menos os de Taubaté) CDs “especiais” com juntados de jogos para lá de duvidosos. Em uma dessas tive contato com um que tinha três jogos do Dragon Ball Z, a coqueluche japonesa da ocasião. Até imagino os tiozinhos em suas barraquinhas gritando “Ó o cedê do Dragu Bó Zê! Treis jogo em um! Na minha mão é mais barato!” Pelo menos era um CD um pouquinho melhor produzido, tinha até uma etiqueta porcamente impressa no lugar do nome escrito errado com caneta de retro projetor. Aliás, gostaria de saber onde é que arrumaram um não tão ruim para um jogo.

Por cinco ou dez reais que seja, quem da geração playstation recusaria? Noves fora, o game é simplesmente “horrorível” (horroroso + horrível), medonho e constrangedor de tão ruim. Buscou reunir tentativas de cenários tridimensionais mais feios do que encoxar a mãe no tanque, com sprites porcamente animadas e mal desenhadas. A jogabilidade não funcionava direito, mas ela era o menor dos problemas durante as lutas, que mais pareciam brigas de alcoólatras sob efeito de abscinto. Não houve qualquer preocupação em fazer golpes, lutadores e ambientes combinarem entre si, resultando em cenários girando a revelia do que está acontecendo, zooms errando a escala de um lutador em relação ao outro, magias que vão na direção contrária da onde o lutador aponta, entre outros shows de horror. No meio disso uma trilha sonora insossa se soma aos gritinhos e cacarejos chatíssimos (especialmente na versão japonesa) que ficam se repetindo ad nauseum. Vejam por vocês mesmos:


Emocionante…

Isso porque eu peguei um video que compila os especiais nada especiais dos personagens. Uma atrocidade seguida da outra, isso sem contar os inúmeros bugs e demais deficiências. Me lembro de após de assistir a algumas das piores lutas dos games baseados em animes, fui convidado a experimentar aquela desgraça e foi impossível esconder meu constrangimento diante de um game tão ruim. Aquela ação desconexa, aqueles cenários borrados e horripilantes com colinas disformes, conflitos de texturas, prédios deformados e cores sem qualquer critério e definição; girando em conjunto daqueles lutadores dando golpes a esmo sem qulquer critério de acerto e dano, me deixaram meio mal. Me revoltava aquela movimentação nojenta, com bonecos desajeitados e flutuando como se nem estivessem naqueles lugares. Uma grande ausência foi a da presença de um contador de tempo, assim aquele martírio poderia durar o menor tempo possível.

Os outros dois jogos que vinham naquele CD morfético eram tão lamentáveis que nem me lembro direito quais eram. Mesmo somando todo o conteúdo, aquilo não valia nem a caixinha de plástico sem vergonha em que vinha embalado. Pior que anos depois tiveram a coragem e a audácia de lançar uma versão oficial em inglês, com anos de atraso. Se teve algum energúmeno capaz de comprar aquilo para qualquer coisa além de fins suicidas, só consigo imaginar como um grave caso de Síndrome de Diógenes. De qualquer forma, os responsáveis por esse lançamento ocidental deveriam ter sido presos por estelionato e propaganda enganosa, e posteriormente banidos do planeta Terra. A humanidade quase deixou de progredir após o lançamento desse jogo. Dragon Ball Z Ultimate Battle 22 é certamente um dos piores títulos da nada abonadora biblioteca de títulos com a marca DBZ. É bem possível que seja o pior entre esses jogos e o pior game de luta do Playstation.

Felizmente a franquia Dragon Ball melhorou bastante nos anos seguintes com a série Budokai e assemelhados. Ainda estamos para ver um game de luta que equipare a intensidade e o brilho das melhores batalhas do mangá (que é bem melhor que o anime, só para constar), mas o que tem atualmente já é bastante jogável. Embora eu ache que essa marca já deu o que tinha dar, mas já que o pessoal continua comprando, que lancem alguém que preste. Que os tempos infames de Ultimate Battle 22 tenham ficado no passado e não voltem mais. Goku e cia agradecem. Seus fãs também.

Até o próximo post.

André V.C Franco/AvcF – Loading Time.

24 thoughts on “Bad trip: Dragon Ball Z Ultimate Battle 22 (Playstation)

  1. Se os três jogos eram de Dragon Ball então os outros dois só podiam ser Dragon Ball Legends (que é muito bom para os pradrões do Playstation, procure no Youtube) e Dragon Ball Final Bout, que é baseado no DBGT e também é bem ruinzinho mas eu gostava.
    Sobre o nome do jogo, o 22 é por causa do número de lutadores disponíveis no jogo, tanto que se você fizesse um código o jogo passaria a se chamar Ultimate Battle 27 (mudava a tela de título e tudo) por causa que eram liberados 5 lutadores secretos.
    Agora, por mais que eu gostasse de Dragon Ball realmente não dava pra encarar esse jogo, era ruim demais! Eu acho que é um dos piore jogos de luta que eu já joguei.

  2. Realmente esse era insuportável, agora tinha um que vinha dentro de um CD 3 em 1 que eu tinha era Dragon Ball Z, chamado só assim, era tudo de péssimo huahua, insuportável. O game era simplesmente apertar pra frente e socar os botões de ataque frenéticamente até encher uma barrinha, e na hora que ela estivesse cheia, a gente fazia um movimento que o personagem executava um especial. Voce jogava com 3 personagens ao mesmo tempo, e os controlados pela maquina não faziam nada a não ser fingir que estavam batendo. Os gráficos eram fraquissimos mesmo pro padrão da época e o som se resumia a barulhos de explosões e gritinhos. Agora o Final bout, por pior que seja, era o melhor da época, faziamos campeonatos e tudo nas locadoras huahua, e custamos a aprender os golpes, combos e cheats para habilitar todos os personagens, foi uma febre na minha cidade huahua.

  3. nossa, ah, se eu lesse mentes…. eu tenho uma revista que fala QUE ESTE É O MELHOR GAME DE DRAGON BALL DO PS1!!!!!!!!!!! hahahaha superando o GT (que é BEM melhor que esse, pelo menos tem os golpes corretos e mais animados – apesar de quadradões).

    Eu comecei a jogar ele por causa da revista, seguindo passo a passo pra fazer os 105% (ou algo assim) do jogo, e vendo o final especial.
    A única coisa que eu gostei MUITO desse jogo (que o boudokai 3 – único do ps2 que joguei – usou) foi a sequência cronológica, que dá pra vc fazer IGUAL ao anime, 100% igual!!! até se trocar os chars na ordem certa fica legal!!

    o único problema é que eu lutando contra o freeza (sim tive paciência de chegar até aí), quando eu virava super sayajin eu apanhei muito e não consegui passar ele (!!!!!!!) sendo que no anime o goku nem usa força pra matar ele nessa forma!!

    Mas a luta do goku com o freeza não chega nem aos pés do yusuke x toguro otooto (\o/) mas o anime não vem ao caso.

    Agora, eu não lembro qual era esse outro jogo do dragon bal… acho que era de rpg, não? oO’

    O melhor jogo de luta (jogabilidade + variedades de char + variedades de modos de luta) era o street fighter alpha 3, sem dúvida! 😀

  4. Verdade, tinha um outro Dragon Ball ruinzão que era baseado nesse esquema das barras de energia. Se não me engano, era uma espécie de cabo de força, que quando você batia no computador sua barra tomava parte da do ceu e vice e versa. Era uma atrocidade também, fazia parte daquele CD sem vergonha.

  5. Poxa, então não era o único que achava os títulos de Dragon Ball pra PSX uma porcaria completa! Odiava, odiava, odiava infinitamente e preferia ir jogar The King of Fighters… mas tenho de admitir que fiquei apaixonado pela série Budokai, aqueles gráficos me deixavam de boca aberta (foi um dos primeiros jogos que tive contato no comecinho da era PS2).

  6. Hmmm, já vi falarem mal desse jogo, mas não dessa forma. XD

    Só acho que você exagerou ao falar que a série melhorou com Budokai. Pra mim aquilo lá é a maior enganação dos jogos de luta, personagens genéricos baseados em 3 modelos, e os mais baixos sempre tinham vantagem.

    Jogo bom de DBZ era aqueles do SNES onde a tela era dividida verticalmente. E só.

  7. Isso mesmo, o esquema de barra de energia era tipo um cabo de guerra. Nossa, aquilo era horrivel, péssimos gráficos, som insuportável, e meu Deus, de onde tiraram quela jogabilidade???

  8. Já o Hyper Dimension eu acho a jogabilidade muito lenta. E aquele golpe para esquivar e golpear dos raios de poder é ridículo. Não é ruim, mas prefiro o DBZ 2 e 3.

    Ah, tem um jogo para DS que achei até decente. Acho que o nome é SuperSonic Warrios 2. Só joguei uma vez e não acho mais para comprar.

  9. Veja o lado bom da história, pelo menos quem era da geração PSX como vcs adoram rotular gastava apenas R$10

    Em quanto a geração Pokemon do lado da Nintendo pagava uns R$80 nos jogos ruins de luta pro N64

    Ou locava alguma tranqueira e voltava na locadora reclamando que não pegou a fita uaehuehueh

  10. Havia também aquele adaptador horroroso para cartuchos piratas do Nintendo 64. Meu vizinho (o mesmo que gastou o equivalente a uma coxinha com coca cola nessa e demais porcarias do PSX) queimou um console nesse esquema. Qualquer que fosse o caso, era fria.

  11. como assim rodar cartuchos piratas????
    não é que nem o snes???

    e no psx, eu contei e a maioria foram jogos que eu gravei… então eu não gastava mais que 75 centavos nas mídias (boa parte das de baixa qualidade já está embolorada)

  12. não, não é que nem o snes, tinha que encaixar a fita num adaptador e esse adaptador que encaixava no console (ficava uma coisa parecida com os adaptadores nes/famicom ou snes/sfamicom, em todo caso, como era um treco muito mal feito, quebrava uns encaixes metálicos lá dentro do n64, e isso caindo na placa do videogame era “sayonara” para o console

  13. ah, também poderia queimar pelo fato de alguns adaptadores não ter os encaixes metálicos com a finalidade de aterramento que a fita tem, nesse caso o cartucho descarregava estática no console e babau

  14. Ao menos deste jogo os sprites foram aproveitados para se criar jogos de Mugen, que por mais desequilibrados que fossem eram bem melhor que esta porcaria. Recomendo a todos olhar Dragon Ball Z Mugen Edition 2, valia a pena da uma olhada, um jogo de fãs para fãs. Claro que o Broli era invencível, o Majin Vegeta e o Trunks tivessem especiais que acabavam com o life do oponente de uma vez só e claro que a música era meio chulézenta copiada destes jogos mas o jogo no final das contas tinha um brilho dos antigos jogos 2d que eu jamais vi em nenhum jogo de luta da franquia Dragon Ball.

  15. afs vocês exageram muito, ta , esse jogo é ruinzinho sim mas, não precisa exagerar , tu fala como se o jogo te dexasse doente, mas que merda de cú doce é esse? e otra, aquele ”dbz cabo de força” é ruinzinho, mas é tudo game velho, eu até tinha zerado ele, não faz sentido de verdade esse ”nojo,raiva,etc” de um joguinho de PS1. Coisa de idiota mesmo

  16. ae vcs parece idiota ficam flando mal do jogo parecem retardados eu concordo contigo kitsugy esses retardados nao sbem o que falam pow esse jogo era da epoca.seus bando de sem cultura quem sabe vcs nao jogam jogo pior que esse..

  17. Geração Playstation é foda, game velho? putz, é melhor você, sujeitinho nojento, pesquisar melhor antes de falar, sabe o que é ARCADE? não? são coisinhas bem antigas, bem inferiores ao playstation 1, mas que teve os melhores jogos de luta do mundo, KOF, Street Fighter, Punch Out, Dark Stalkers, etc. Pra época desse jogo ele é um lixo mal feito, animações porcas, cenarios ridiculos, personagens mal desenhados, alem do mais, a qualidade de jogos da serie DBZ é bem ruim, tem alguns jogos bons, ALGUNS…
    O PS1 tem jogos bem melhores que isso, exemplo, Tekken, agora vê se para de falar merda, até na decada de 80 tinha jogos bem melhores que isso, então não vem com isso de que ele era velho, porque ele NÃO é!

  18. Vcs querem comparar jogos de ps1 com budokai 3 ahh, chupem meu saco porra, o dbz evoluiu tudo começa de um jeito e termina do outro, pelo menos isso ai é melhor que o ultimate tenkaichi
    XD

  19. provavelmente vcs ñ aprenderão jgar esse jogo direito aqui tem uma galera que jga contra e é muito fera vcs nunka passaram do 4° bloko no modo build battle por isso ñ desenvolveram geralmente as pessoas de qi inferior quando acham algo difícil tem preguiça de pensar dou uma surra neste jgo em qualquer um e a qualquer hr huauuahuehuhehauhuahahhahahhah viva , dbz batle 222222222222222222222222222222222222222!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.