A Nintendo errou com o 3DS (atualizado)

Saudações aos viajantes.

Agora que o Nintendo 3DS já foi lançado e começa a se estabelecer, creio que já seja uma boa hora para fase minha análise inicial do portátil. Apenas reitero, antes mesmo de começar o post, que se trata da minha visão geral sobre o lançamento e o início de trajetória do 3DS. Não se trata de uma análise do aparelho em si, uma vez que eu ainda não pude jogá-lo. Observação feita, vamos ao texto. Aproveitem.

Obs: postei algumas observações extras no final do post.

Indo direto ao assunto já na primeira linha, sim amiguinhos, eu acredito que somando todas as partes, a Nintendo errou no “todo” 3DS. Entre questões de design, marketing, percepção, etc; o resultado é o portátil já sofrendo queda tão logo saiu no mercado. No caso do Japão, evidente que eventos caóticos como o terremoto e o tsunami tiveram sua parcela no desempenho morno do 3DS, porém é evidente que nas demais regiões não cabe desculpa parecida. Mas há aí sim um fator absolutamente humano que a Nintendo ignorou (ou subestimou) de que trato agora: a economia.

O analista rardecore e o erro estratégico

Tão logo o 3DS foi exibido na E3 do ano passado, criou-se um hype considerável sobre o aparelho. Por um lado foi um fenômeno compreensível, uma vez que se tratava de uma grande novidade, console novo, etc e tal. Até aí tudo bem, o hype faz parte do jogo. Todavia o problema é que parece que a Nintendo acreditou no hype, como o próprio presidente Satoru Iwata declarou ano passado. Pior do que isso, bizarramente parece que os cabeças da Nintendo acreditaram no infame Michael Pachter, o rei dos rardecores (se não é, então por que deram até um programa para ele apresentar?) e “analista” que mais errou na história da civilização humana. Isso porque Pacther afirmou que o preço de US$ 250 era muito baixo, a ponto da Nintendo se arrepender de ter cobrado tão pouco. Nem perderei meu tempo com esses e outros peidos mentais. Independente dos critérios por trás da decisão, o fato é que o 3DS é o console portátil mais caro que a Nintendo lançou até hoje – e com aumento de preço dos jogos também.


Análise do Uol Jogos

Em outubro do ano passado eu escrevi um post sobre o 3DS. Entre outras coisas falei do conceito de valor, ou seja, que é a a percepção do consumidor que faz um produto se tornar caro ou barato. Um dos motivos que tem segurado as pessoas para comprar o 3DS é seu valor, no caso principalmente em relação ao 3D estereoscópico. Por um lado aqueles AR Cards e aplicativos de realidade aumentada são muito bobinhos, fora que as câmeras têm resolução ridícula comparadas a de qualquer celular meia boca que tem por aí. Segundo que o 3d estereoscópico não faz nenhuma diferença significativa à experiência de nenhum dos jogos atuais do console. Outro grande problema é o cenário macroeconômico que há por trás disso. Convém lembrar que ao contrário de 2004, o mundo hoje ainda sente o efeito da crise econômica internacional, e desde 2008 diversos países ainda se encontram em recessão (o Japão então nem se fala). A consequência óbvia é que as pessoas estão menos dispostas a gastar dinheiro em um produto puramente voltado ao entretenimento – e que não é nada barato. A não ser que elas tenham uma excelente motivo para isso – e aí chegamos ao tópico seguinte.

O software vende o hardware

Por “excelente motivo” entenda-se jogos, e nesse quesito o 3DS atualmente é fraco. Ok, não ignoro o fato de que o console acabou de ser lançado (e portanto ainda tem muita coisa por vir), mas olhando a lista dos jogos, é inegável que não há um título realmente matador. Considerando os jogos da Nintendo, francamente alguém sente vontade de comprar um 3DS vendo jogos como Steel Diver e Pilotwings? “Ah, mas e o Nintendogs, AvcF? Esse jogo vendu milhões no DS” Sim, é verdade que Nintendogs foi um dos grandes sucessos do DS, mas Nintendogs 3DS é apenas uma continuação de um título que outrora foi símbolo de invoção em jogos portáteis. E foi devido a seu inteligente e criativo uso dos recursos do DS, como a tela de toque e o microfone e tal. Já Nintendogs 3DS não propos nada de novo em termos de mecânica; nada além de gráficos superiores e a profundidade do 3d estereoscópico. Ou seja, na prática trata-se apenas uma expansão do primeiro título. Já os demais jogos são apenas aqueles ports apressados típicos da linha de lançamento de qualquer console. Entre esses jogos apenas Street Fighter 4 parece ter sido produzido com maior capricho.

Agora imaginem só: o 3DS é lançado e junto com ele uma linha de jogos como “Tetris 3DS” e um game como “New Super Mario Bros World”. Acredito que em um cenário como esse a reação do público e as vendas estariam e situação diferente da que ocorre atualmente. Outro problema no que tange os jogos é a aparente dependência dos remakes de Ocarina of Time e Star Fox para alavancar o momentum do 3DS. Ambos os jogos foram fantásticos quando lançados para o Nintendo 64, porém não creio que muita gente além daqueles que os jogaram em 1997/8 correrão às lojas para comprar um 3DS só por causa deles. Afinal, são remakes, e nunca vi esse tipo de jogo alavancando consoles. Acho até que o vindouro Kid Icarus venderá mais que os dois remakes, pois embora baseado em um clássico esquecido, ao menos é um jogo novo.


Link

Outra coisa que ainda não me mostraram é como o 3d estereoscópico criará situações de jogo ou adições à mecânica inéditas em outros jogos ou ao menos inovadoras. Um dos diferenciais do DS sobre o PSP era justamente sua capacidade de abrigar jogos que seriam impossíveis ou bem menos práticos de jogar em outro video game. Afinal, em que outro console jogos como Brain Age, Nintendogs, Trauma Center ou Professor Layton poderiam ser jogados com a mesma praticidade do DS? O 3DS por sua vez não mostrou tal característica em relação a seu principal recurso, não ainda pelo menos. Pior, acho que o 3DS pode limitar o design de alguns jogos, pois um jogo que tenha rítmo rápido e muitas coisas acontecendo simultaneamente na tela pode complicar o efeito tridimensional. Sim, o efeito pode ser desligado e suavizado, mas aí fica a pergunta-chave: então qual é a graça? Então repito que ainda estou esparando por jogos que realmente usem os recursos do 3DS de modo que criem experiências que nenhum outro console possa replicar. Aí sim acho que o console irá para frente.

Problemas de design

Considerando o DS e o GameBoy Advance, o 3DS é menos problemático que os dois. O sucesso do DS Lite foi tamanho que poucos se lembram do primeiro modelo, o DS “Tijolo” e sua míriade de defeitos. Design e acabamento horríveis, caneta em posição ruim, telas com baixa iluminação e etc. Infelizmente não pude ainda jogar o 3DS e sentí-lo de verdade, mas as centenas de reclamações que pipocam na internet falam por si. Simplesmente não dá para ignorá-las, e aqui há um post que resume bem esses problemas. Dificilmente um aparelho é perfeito do ponto de vista do design, porém tem umas coisas do 3DS que realmente achei meio bizarras. A primeira é a assimetria entre as duas telas, o que a mim pelo menos deu um aspecto meio esquisito ao console. Não posso dizer se isso afeta na experiência de jogo, mas de qualquer forma confere um aspecto meio estranho. Outra coisa é aquele D-Pad tão embaixo. Precisava jogar para ver realmente como é, mas fico aqui a me perguntar se esse desenho do não atrapalha na hora de jogar.

Um aspecto pouco comentado e que decepcionou em em relação ao 3DS é sua retrocompatibilidade deficiente. Acho que é a primeira vez que vejo um console da Nintendo que roda pior os jogos de seu antecessor. No 3DS os jogos do DS ficam menores e com menos definição ou então rodam embaçados e com cores lavadas. Ou seja, um motivo a menos para migrar de console, já que a princípio é melhor jogar DS no DS mesmo. Por falar em migrar, a soma dessas falhas faz muita gente (eu incluso) fazer o seguinte raciocínio “ok, prefiro esperar pelo ‘3DS Lite’; que deve ter um design mais bonito e ter essas falhas corrigidas”. Como além disso é sabido que jogos melhores virão, muita gente está segurando a compra do console para um momento posterior. Apenas aproveito para relembrar que como não joguei ainda, não posso dar um veredito sobre esse ponto, então quem já tenha tido contato com o console, favor me corrigir (ou me confirmar, de repente).

Por fim…

Somando todos os pontos discutidos aqui no texto, chego a conclusão de que a Nintendo errou com o 3DS. Linha inicial fraca de jogos, lançamento apressado e problemas de design estão minando o potencial inicial do 3DS. Além disso não gosto de ver que todo o apelo do console está girando em torno de uma gimmick, ou seja de um truque visual que nada adiciona aos jogos em termos de gameplay. Pior, um truque que trás limitações ao usuário, uma vez que pode causar cansaço visual, não funciona com pessoas que possuem algum problema ocular e tal. Sobre isso, mais uma vez digo que só me convenço com o 3d estereoscópico quando isso for usado como uma ferramenta efetiva, não um efeito especial.

Por outro lado, não quis fazer aqui nenhuma previsão, nem estou dizendo que o 3DS é uma porcaria (até porque não joguei ainda). Eo que quis fazer aqui foi dar a minha visão sobre o que andou acontecendo com o console recentemente. Por outro lado, se voltarmos para a época do lançamento do DS, veremos que o lançamento do mesmo também foi apressado e pouco interessante. Entretanto a Nintendo reagiu e graças a seus jogos e seus acertos transformou o console no fenômeno que foi. Não sei o que acontecerá com o 3DS, mas o fato é que o destino do aparelho dependerá muito de como a Nintendo irá posicioná-lo e dos jogos que lançará para ele. Seja como for, minha impressão inicial foi negativa, não tenho nenhuma vontade de comprá-lo por enquanto. E vocês? Compraram ou comprariam um agora? O que acham de tudo isso?

***Considerações extras***

Amiguinhos, testei o 3DS hoje. Pude jogar um pouco do Street Fighter 4 e ver Nintendogs. Fiquei mais ou menos uns vinte minutos com aparelho na mão, o que me impede de falar sobre ele em profundidade. Seja como for, o fato é que as telas possuem ótima qualidade de imagem, proporcionalmente melhor do que a do primeiro modelo do DS (que tinha tela bem ruim em comparação com o modelo Lite). Digo isso porque é mais do que sabido que tal qual todos os portáteis anteriores, o 3DS também receberá atualizações. O 3DS começa com ponto positivo nesse aspecto. Ainda nesse quesito, o que pude notar sobre o 3D por enquanto é exatamente o que afirmei no texto: é uma gimmick que nada adiciona aos jogos. Por um lado é verdade que o efeito funciona muito bem sim, dá uma sensação legal de profundidade e é interessante ver os personagens (no meu caso com o SF4) ganhando profundidade quando o seletor de 3D é ligado até o limite. A depender do jogo há também aquela sensação de 3D “saltando” da tela, como pude observar em Nintendogs (eu como dono de um Shiba, adorei ver um indo em minha direção na abertura do jogo). Em suma: o efeito funciona? Sim. É legal? Sim. É realmente útil? Por enquanto não.

Sobre o portátil em si, a pegada dele pareceu boa, tem acabamento bonito, mas também alguns contras que já pude perceber. De fato, o direcional pad é muito embaixo e realmente pode atrapalhar em alguns jogos. No Street Fighter beira o inviável usar o pad e usar o botão R para golpe forte. Pode ser questão de costume, mas achei ruim quando joguei. Outra coisa que achei terrível: por que diabos mudaram a posição da caneta? Ao invés da posição ideal que era no DSi/XL (na lateral direita), resolveram inventar colocar a caneta ao lado da entrada de cartucho, atrás da tela superior. Ok, é outra coisa que pode se tratar de costume, mas de cara achei ruim em situações de jogo. Por último, o analógico rolou suave com Street Fighter, respondeu bem e deve ser zilhões de vezes superior àquele analógico meia-boca que tem no PSP.

Enfim, preciso ver e sentir mais o console, tive apenas uma impressão inicial com o aparelho. Se rolar uma oportunidade de dar uma jogada legal, falarei mais do 3DS. Por enquanto é isso.

Vou ficando por aqui, amiguinhos. Até mais ver.

AvcF – Loading Time.

http://www.startselect.com.br/forum/index.php?showtopic=33741

12 thoughts on “A Nintendo errou com o 3DS (atualizado)

  1. Até que enfim alguém com coragem para criticar o xarope do Michael Patcher. Como diriam os amigos paulistas “que mané analista o que”! Não entendo essa devoção excessiva da indústria de jogos a esse “charlatão”.
    Concordo com você no aspecto de que o lineup inicial de jogos do 3DS é muito fraco mesmo. Vai ter que melhorar muita coisa, pois daqui a pouco o NGP vai entrar em campo. Pode ser também que a Nintendo só acorde e pare com apenas essa coisa de remakes, quando da chegada do novo portátil da Sony. Que não seja tarde demais para uma reação…

  2. vc levantou uma porção de questões com relação ao 3D, e eu ia responder, mas aí vc mesmo respondeu no final: o 3D é apenas uma gimmick.

    po, sempre foi. toda essa bolha 3D que criaram, cinema 3D, etc, não alterou em nada a “experiência” com o usuário. e a Nintendo colou em cima dessa moda — tendo como grande diferencial o fato de não usar óculos — mas pelo visto as pessoas já estão se cansando da balela do 3D.

  3. Eu também estou esperando aparecer um jogo que mostre o efeito 3D influenciando a jogabilidade, mas na minha opnião o pior de tudo mesmo é a falta de jogos, ainda mais em se tratando de Nintendo. Agora eu também não me assustaria se de uma hora pra outra soltassem uma avalanche de jogos, ainda mais depois da E3.

  4. Pra ser sincero, Eu estou esperando ambos os remakes q vc citou pra correr as lojas e comprar o 3DS =P

    Nao acho q Kid Icarus vai vender mais q o Ocarina, alias.

  5. @Avcf
    ”Um aspecto pouco comentado e que decepcionou em em relação ao 3DS é sua retrocompatibilidade deficiente. Acho que é a primeira vez que vejo um console da Nintendo que roda pior os jogos de seu antecessor. No 3DS os jogos do DS ficam menores e com menos definição ou então rodam embaçados e com cores lavadas.”

    Putz cara que coisa + brochante, tomara que isso não seja verdade, eu tinha ouvido falar nessa parte da imagem ficar diferente, mas vi na IGN se não me engano, que tem um comando que faz com que a imagem fique no tamanho original! Não entendi muito bem também essa marmota de telas de tamanhos diferentes considero isso meio ilógico! De qualquer forma, pretendo comprar a versão melhorada do 3-DS talvez se chame 3-DS lite, mas se for demorar muito a lançar comprarei a versão original mesmo.

  6. No texto do ano passado escrevi algo sobre a obsessão da Nintendo com 3d, e isso está fazendo ela errar. Li logo depois a mesma argumentação feito pelo Malstrom no blog dele. Onde ele assume essa obsessão e por isso ocorreu “erros” como Gamecube e N64 e Virtual Boy.

    O problema que até agora os portáteis vencedores, que eram todos nintendo, apresentavam um valor arcade muito forte. Jogos rápidos, com intenso mulitplayer, fácil de começar e díficil de dominar. Com o 3DS e o NGP parece que o jogos cinematográficos invadiram os portáteis. Para onde irá se deslocar esse público que já havia deslocado dos fliperamas para os consoles depois para os portáteis?

    Ainda não comprei o 3ds e nem comprarei o NGP. E o novo console da nintendo que ela quer lançar para abandonar o Wii de vez também não verá a cor do meu dinheiro. Tudo aquilo que a nintendo tentou construir com o Wii e o DS parace que ele acredita que é um erro continuar ou foi apenas uma forma de ganhar dinheiro rápido para fazer os jogos que ela acha que temos que gostar. Uma pena.

    OBS: Esse texto foi parar no fórum UOL e te chamaram de MaLstrom, também de outro blogueiro que posta sobre os erros da Nintendo no 3ds. Ou seja, em fórum se você não pensar igual, vc é ista ou louco. Mas ninguém contra-argumenta só atacam. Inclusive atacaram quem resolveu colocar no fórum. Deveria dar uma olhada.

    Comentário do AvcF: aproveitei o final de expediente para dar uma olhada no blog, li seu comentário e….Cristo! Que zona que virou o Fórum “Lol”?! Pura baixaria e nenhuma coerência ou qualquer traço de discussão articulada. Tudo bem que quando eu ainda dava umas postadas lá o nível já era ruim, mas tá muito feia a coisa, terrível mesmo. Fora que não tenho idéia de quem seja essa tal de “Sheridan” que tanto atacavam lá. Cacetada na moleira, entrei para não voltar em anos. Realmente em termos de fórum de games o Start Select tá bem melhor.

  7. o blog dela é: Na balada do Mario Bros (http://www.nabaladadomariobros.com/)

    Ele comentava no fórum. E convenhamos, os irracionais e os clones tomaram o fórum de um seis meses para cá. Não é possíve ter um discussão sadia e nem diversão sem sentido já. Tudo virou umas guerras clônicas onde ataca as pessoas sem sentido, lógico que o ambiente e a moderação também carrega parte da culpa.

  8. bom eu tava querendo comprar o 3ds até outubto,agora voce me deixou na mão cara!!1 XD

    mas boa avaliação sobre o 3ds,seus efeitos,pros e contras
    não sei como q o uol jogos ou algum site não te chamam pra trabalhar pra eles?!

  9. O efeito 3D, assim como no cinema, é muito recente, novo, e os desenvolvedores e diretores não tem conhecimento e habilidade necessárias para utilizá-los como um recurso indispensável. Enfim, com certeza a Nintendo lança seus produtos antecipadamente como um teste, e vai aperfeiçoando conforme a necessidade aparece, afinal, estamos na época da atualização (imagina se isso fosse tendencia na época do 64, teriamos um 3D stick melhorado hehe). Eu irei aguardar mais, como faço com todos os consoles que tenho e tive, mas tenho quase certeza de que a Nintendo será muito feliz com o 3DS também.

  10. Realmente, a Nintendo derrapou com o 3DS. Quando fiquei sabendo do console, não tive tantas expectativas, pois pra mim, o 3D, seja no cinema, TV ou videogames, sempre foi perfumaria. O que realmente me chamou a atenção foram alguns jogos da lineup, como Kid Icarus Uprising, One Piece: Infinite Cruise(não que eu goste de One Piece, eu odeio, mas o game parece ser promissor), Street Fighter 4: 3D Edition, Resident Evil Revelations, Resident Evil: The Mercenaries 3D, Metal Gear Solid Snake Eater 3D, Dragon Ball (também não gosto do anime. Os jogos são fodas), Sonic, Mario Kart 3D e etc. Quando fiquei sabendo destes jogos, minha cabeça explodiu e eu comecei a guardar dinheiro pra comprar no final do ano, mas percebi que estaria fazendo merda,pois todo mundo sabe que comprar um console logo que é lançado, é besteira, pois o PS3 e o XBOX 360 nos mostraram isso. Pensei melhor e decidi comprar um iPod Touch ou um iPhone, que também tem jogos fodásticos, como Devil May Cry 4 e Resident Evil Mercenaries VS. Avfc, Que tal um post sobre jogos de celular?

  11. Joguei o Ridge Racer. Ele funciona bem com o 3D. Ao contrário dos outros 2 jogos que meu colega tinha (SF4 e Rayman). Parece que o Ridge Racer foi mesmo pensado na tela de maneira inteligente, mas ainda sim fiquei com impressão de que as coisas podem ser melhor.

    Imagino que seja igual ao DS, que lançou com uma legião de nego metendo o pau, jogos que utilizavam a tela de toque porcamente e tudo mais. Até que, com o tempo, o povo foi pensando nele melhor e os jogos evoluíram muito bem.

    Manja aqueles filmes que (talvez por necessidade da moda ou pressão da produtora) são feitos em 3D, mas que o diretor nem sabe usar e limita o filme a coisas voando pela tela? Me senti assim com o Nintendo 3DS. Mas acredito que vai ainda engatar.

    Em compraria… se não estivesse mais interessado no NGP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.