15 anos de Donkey Kong Country

Saudações aos incríveis.

Cacetada, o tempo passa. Donkey Kong já é um mocinho. A exatos 15 anos e um dia (foi ontem, mas esqueci de postar) foi lançado o jogo que mudou o rumo da disputa entre os consoles da era 16-bits: Donkey Kong Country. Falarei um pouco sobre esse clássico absoluto dos videogames. Acompanhem.

Em 1994 a conhecida geração 16-bits chegava em seu momento decisivo daquela que foi a disputa mais equilibrada entre dois consoles até hoje. O Genesis recebia medalhões como Sonic 3, Sonic & Knuckles, e Streets of Rage 3. O SNES vinha de uma crescente sobre o rival e também teve seus games de peso como Super Metroid, Final Fantasy VI (ou III pela contagem norte americana) e Mega Man X. Mas ainda estava para surgir o game que desequilibraria definitivamente a balança, fazendo-a pender para o lado da Nintendo. Até que em 25 de novembro de 1994 foi lançado o fenômeno Donkey Kong Country.

Não é exagero dizer que esse jogo foi revolucionário em sua época. Primeiro porque mostrou ao mundo gráficos e animações cujos padrões eram inimagináveis para as máquinas daquela geração. Segundo porque foi a reinvenção de um personagem clássico que até então estava esquecido pelo grande público (até teve Donkey Kong 94 para GameBoy, mas pouca gente jogou). E terceiro porque trata-se de um jogo divertidíssimo, variado e cheio de passagens secretas e manhas. Outro detalhe muito legal era a possibilidade de dois jogadores se alternarem durante as fases, em um esquema cooperativo pouco visto naquele período. Como Diddy e Donkey tinham diferenças na movimentação, criava-se aí uma face estratégica que adicionava uma profundidade interessante ao gameplay.

Não há também como não falar de Donkey Kong Country sem mencionar sua fantástica trilha sonora, sem dúvidas uma das melhores da geração 16-bits. Quase todas as músicas eram sensacionais:

De resto é a história que todos conhecem; Donkey Kong Country vendeu mais de 8 milhões de cartuchos, com duas continuações de grande sucesso. Ajudou a consolidar a liderança do SNES, além da proeza de ter ofuscado Sonic. Em uma tentativa desesperada a Sega lançou o medíocre Vectorman para tentar competir com DKC, mas foi esmagado pela popularidade do simio engravatado. Pena que após Donkey Kong 64 nenhuma outra aventura em um esquema semelhante foi produzida, com DK apenas estrelando joguetes musicais e aparecendo nos games como Smash Bros e Mario Kart. Tenho certeza que muitos jogadores por aí até hoje aguardam pelo retorno triunfal de Donkey em um possível Donkey Kong Country 4 ou New Donkey Kong Country (ué, por que não?). Quem tem Wii pode ao menos baixar os jogos da trilogia Country pelo Virtual Console, ou se alguém preferir, tem os ports para GBA.

Parabéns a Rare por ter sido responsável por tamanho clássico dos videogames. E obrigado por terem proporcionado a mim e a milhares de outros tantas horas de diversão.

Até o próximo post.

André V.C Franco/AvcF – Loading Time.

14 thoughts on “15 anos de Donkey Kong Country

  1. Realmente, um dos melhores jogos já feitos.

    Lembro até hoje das noites em claro jogando esse jogo quando era pirralho.
    Uma das fases inclusive que nunca esquecerei é a do carrinho nas minas.Sensacional.

  2. as fases dos carrinhos (qq um dos DKs) são as melhores! 😀
    DK3 me fez muito feliz qdo bati o récorde de uma das revistas (105% em 2 horas e pouco) como a fita era pirata e a bateria não durava muito, não sei se o save ainda está lá… 🙁
    hehehehehe

  3. FANTÁSTICO. Mês passado me peguei jogando esse game com meu sobrinho no SNES morrendo de rir e divertindo muito. Esse é um game que nunca, repito, nunca vou cansar dele. Na época do lançamento, tudo era lindo, os gráficos a movimentação, a jogabilidade, os segredos escondidos. Tudo isso colaborava pra deixar a gente ainda mais ansioso pra descobrir tudo. No N64 o game ficou mais dificil e melhor elaborado, mas perfeito, tmbm um dos melhores games do 64. E cmomo o Contra ai em cima falou, a fase do carrinho nas minas era sensacional, e extremamente dificil huahua!!! Tenho muito carinho pela série Donkey Kong, sempre me trará boas recordações.

  4. O primeiro jogo que aluguei quando consegui comprar meu snes foi donkey kong 2. Foi paixão à primeira vista, passei os meses seguintes alugando o jogo até conseguir juntar uma graninha pra comprar uma cópia, que infelizmente era pirata e deixou de funcionar com os anos.
    O DK 3 eu ainda tenho, ter comprado original fez diferença (ainda funciona e ainda tenho os saves) só nunca consegui o primeiro DK.

    Os jogos da série eram o que eu mais gostava de jogar no snes. Perfeitos demais, eu vivia pausando o jogo pra ouvir as musicas, principalmente no DK 2.

    Só me decepcionei um pouco com o DK 64, talvez pela grande expectativa que eu tinha sobre o jogo. Não consigo me lembrar de nada muito marcante nele, exceto que era muito chato ficar vagando por aquele mundo 3d inerte… que bom que os jogos 3D evoluíram tanto…

  5. Puts, to ficando velho mesmo. Mas realmente DKC foi um divisor de águas em sua época, todos os jogos para o SNES foram muito bem feitos. Lembro que até minha mãe, que não dá a mínima pra jogos quando via eu jogando falava que ele era muito bonito. Volta e meia eu jogo algum deles no emulador.

  6. Primeiro quero parabenizar o loading time por trazer sempre matérias interessantes !! Autor avcf você está de parabéns rapaz!! Então, Donkey Kong Country é realmente o máximo, essa série deveria mesmo voltar com tudo no wii e mostrar como que se faz um jogo dinâmico, divertido e com replay infinito, isso sem falar nas músicas que são belíssimas, ahh bons tempos aqueles, detonei o 1, 2 e o 3 cada um melhor que o outro. =P

  7. ontem montei meu snes na tv de lcd…. que fico feliz por ter um sistema de filtro interno… pq se não…. meu deus… hahaha já achei os gráficos muito quadrados (acostumado com ps3, imaginem!) e aí tirei foto do meu save do dk3 😀

    http://img37.imageshack.us/i/dk3e.jpg/

    http://img707.imageshack.us/i/dk3b.jpg/ <= eu com o save, só pra confirmar que é meu mesmo! 😀
    aí comecei a jogar de novo ontem…. não pra bater o tempo, pq nem tenho mais como fazer isso (fiz qdo tava na escola ainda! hahaha) mas ainda não estou ruim e lembro de bastante coisa! (o que não lembrei – http://www.gamefaqs.com) hahahaha

    1. Não entendi direito, o que você quis dizer com “montar” o SNES na tevê? Eu tenho os três DKCs que baixei do Virtual Console e realmente a LCD é sacana com esses jogos, o máximo que posso fazer é deixar a tela em 4:3 e não deixar os gráficos esticados além de estourados. Eu ainda tenho meu SNES funcionando e com cabo de S-Video, mas me faltam os cartuchos. Então vou de Wii mesmo.

  8. pq eu tenho vários VGs, e os únicos que deixo montado são o PS2 e o PS3 (hdmi e video componente)… como minha tv só tem 1 rca e não tem s-video, deixo a tv a cabo na a/v então “montei” o snes: tirei da caixa, limpei ele, conectei o cabo de vídeo na entrada coaxial (que por sinal fez a tv pegar canais sem antena, só com ele… hahaha) e pronto… isso é o “montar” o vg…

    não tenho espaço (e nem entrada) suficiente pra deixar o ps1/2/3 master, mega, snes e 64 montados juntos pegando bastante pó pra não jogar 😀

  9. Olá avcf tudo bem rapaz? Cara me tira uma dúvida, seguinte: você falou que comprou os DK’S pelo wii certo? Comprei o meu hoje (finalmente rsrs) como que eu faço para comprá-los no wii? Preciso dos wii points, mas como consegui-los aqui no Brasil?

    1. Não tem como conseguir wii points aqui no Brasil, pois esses pontos são adquiridos comprando-se um cartão, cujo código você digita no wii shop e valida. O único esquema de comprar pontos por aqui é usando cartão de crédito internacional, exatamente como se faz uma compra online. É assim que faço também.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.